Após protesto, Câmara de Sorocaba revoga reajuste

Revogação foi decidida depois de manifestações de protesto dos moradores contra aumento de 90,2% dos salários

Agência Estado |

selo

A Câmara de Sorocaba (SP) revogou hoje, em sessão extraordinária, a resolução que os vereadores haviam aprovado na véspera de Natal, aumentando em 90,2% os próprios salários. Com o reajuste, válido para a próxima legislatura, cada um dos 20 vereadores passaria a receber R$ 15 mil por mês - o salário atual é de R$ 7,8 mil. Na ocasião, os vereadores justificaram o índice alegando que estavam apenas cumprindo a lei, já que os deputados federais passaram a ter um novo teto salarial.

A revogação foi decidida depois de manifestações de protesto dos moradores. Em reunião, os vereadores chegaram à conclusão de que não valia a pena sofrer desgaste para aprovar uma medida que só beneficiaria os futuros colegas. Com a medida, os vereadores voltam a ter o mesmo reajuste anual dado aos servidores municipais.

Na sessão, foi rejeitada proposta do vereador Caldini Crespo (DEM) que pretendia abolir completamente a remuneração dos vereadores a partir de 2013. "Não existe lei que determine a obrigatoriedade do salário", disse ele.

O outro projeto aprovado na sessão anterior, que elevou de cinco para seis o número de assessores parlamentares de livre escolha de cada vereador, não chegou a ser discutido. Moradores presentes na Câmara protestaram, pois queriam que a criação dos cargos também fosse revogada.

    Leia tudo sobre: salárioaumentovereadores

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG