Na sexta-feira (29) foi divulgado primeiro programa de rádio de seu mandato em vez de mensagem sobre o Dia do Trabalho

selo

O programa semanal de rádio "Café com a Presidenta" reproduziu na manhã de hoje o pronunciamento que a presidenta Dilma Rousseff fez na noite de sexta-feira, em cadeia nacional de televisão, sobre o Dia do Trabalho, comemorado ontem.

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC), produtora do programa, informou apenas, na página oficial na internet, que o "Café com a Presidenta" de hoje veiculou, em caráter excepcional, a mensagem em tributo ao Dia do Trabalho. No programa que foi ao ar hoje, Dilma disse que um dos desafios do Brasil é constituir mão de obra especializada para suprir a oferta de emprego qualificado, ao falar sobre os avanços no setor de trabalho no País.

A EBC não mencionou que, na sexta-feira, as rádios transmitiram o pronunciamento errado de Dilma - em vez de levarem ao ar a mensagem sobre o  Dia do Trabalho, puseram o primeiro "Café com a Presidenta" do mandato, em que ela falava da volta às aulas e da abertura do ano escolar. Conforme a assessoria da Presidência da República, "houve erro técnico na Empresa Brasil de Comunicação", que manda o sinal às rádios.

No pronunciamento repetido que foi ao ar hoje, a presidenta lembrou que a principal meta do governo é o combate à miséria. Ela disse que outros desafios no setor são tornar melhor a infraestrutura e desenvolver-se de maneira "harmônica e sustentável", sem causar inflação. "Feliz de um país que tem desafios gerados pelo crescimento, no momento em que grande parte do mundo vive a estagnação e o desemprego", afirmou. "Mas o maior de todos os desafios", prosseguiu, "é não deixar milhões de brasileiros fora dessa era de prosperidade que se amplia e se consolida".

Dilma afirmou que o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), lançado na semana passada, é uma "usina de oportunidades". O alvo até 2014 é formar 8 milhões de chances de formação profissional para jovens e trabalhadores mais velhos. "O crescimento do emprego e da renda é uma realidade concreta nesse novo Brasil que, juntos, estamos construindo. Estamos criando uma média de 195 mil novos empregos por mês e a massa de salários teve um ganho real de 6,7% nos últimos 12 meses", declarou.
Dilma Rousseff durante gravação do pronunciamento à nação sobre o Dia do Trabalho em cadeia nacional de rádio e televisão
Presidência da República
Dilma Rousseff durante gravação do pronunciamento à nação sobre o Dia do Trabalho em cadeia nacional de rádio e televisão


Salário

Segundo Dilma, "na medida em que o emprego e o salário aumentam, a desigualdade diminui e o País continua avançando sem retrocessos". De acordo com a presidenta, estabilidade, crescimento e distribuição de renda e combate à inflação e à miséria são "políticas permanentes porque, no Brasil, respeito à democracia, aos direitos humanos e às liberdades - entre elas a liberdade sindical - são compromissos sagrados".

Dilma acentuou que, tão importante quanto garantir o emprego, é assegurar o poder de compra do salário "para que o trabalhador e a trabalhadora possam colocar boa comida na mesa, comprar sua geladeira nova, sua televisão e o seu carrinho". Ela acrescentou que "garantir o poder de compra do salário significa jogar duro contra a inflação. Esse é um dos fundamentos da nossa política econômica, e dele jamais abriremos mão".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.