Após denúncias, diretor-geral do Dnocs pede exoneração

Saída de Elias Fernandes, que é ligado ao PMDB da Câmara, foi confirmada por ministério. iG antecipou crise no órgão

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O diretor-geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), Elias Fernandes, acaba de pedir exoneração do cargo. Ligado ao líder do PMDB da Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), ele não resistiu às denúncias de irregularidades no órgão de e tomou atitude para tentar uma saída honrosa, depois que sua demissão já havia sido definida na última sexta-feira pela presidenta Dilma Rousseff , conforme antecipou o Poder Online .

A saída de Fernandes foi confirmada esta quinta-feira pelo Ministério da Integração Nacional, após reunião com o ministro Fernando Bezerra Coelho. Em nota, a pasta diz que a exoneração de Fernandes se deu "em função da reestruturação dos quadros das empresas vinculadas à pasta". O cargo será ocupado interinamente pelo secretário Nacional de Irrigação, Ramon Rodrigues.

O pedido de Fernandes foi motivado por relatório da Controladoria Geral da União (CGU), encaminhado à Casa Civil, que apontou irregularidades no Dnocs. O peemdebista Henrique Eduardo Alves tentou segurá-lo no cargo e até fez ameaças ao governo. Em entrevista ao Poder Online , Alves argumentou que Fernandes havia respondido aos questionamentos da CGU .

Leia a íntegra da nota do ministério:

Após reunião de trabalho com o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, o senhor Elias Fernandes, pediu, na manhã desta quinta-feira (26/1), exoneração da Diretoria Geral do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), em função da reestruturação dos quadros das empresas vinculadas à pasta. O secretário Nacional de Irrigação, Ramon Rodrigues, assume interinamente o cargo.

    Leia tudo sobre: dnocspmdb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG