Na primeira comemoração do governo, Agnelo Queiroz inicia campanha para que a cidade abra a Copa do Mundo de 2014

Um ano após o escândalo envolvendo o ex-governador José Roberto Arruda , a cidade de Brasília comemora nesta quinta-feira seus 51 anos com uma festa temática orçada em R$ 9 milhões. Depois da frustração com a festa de 50 anos , quando os brasilienses esperavam uma extensa programação e, por conta da queda do governo local, as festividades ocorreram sem brilho, o governador Agnelo Queiroz tenta resgatar a auto-estima dos brasilienses com uma nova campanha: “A Copa começa aqui”.

A proposta do governador é que a capital federal atraia turistas e se esqueça da crise que levou à renúncia do ex-governador e de seu vice, Paulo Octávio, no ano passado. A campanha foi lançada na última terça-feira por Agnelo Queiroz e transformou o Museu Nacional de Brasília, em uma grande bola de futebol. Desenhado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o prédio tem a forma de uma cúpula.

Brasília é uma das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 e disputa para sediar o jogo de abertura do evento. O estádio da cidade, Mané Garrincha, está em obras e o governo promete entregá-lo pronto em 2012. O esporte também estará presente na programação de eventos desta quinta-feira. Foram montadas uma arena esportiva, uma quadra de basquete e uma pista de skate na Esplanada dos Ministérios.

No aniversário da capital, governo lança campanha para sediar abertura da Copa. Museu Nacional se transformou em bola de futebol.
Agência Brasil
No aniversário da capital, governo lança campanha para sediar abertura da Copa. Museu Nacional se transformou em bola de futebol.
A festa de Brasília custará R$ 9 milhões, segundo a Secretaria de Cultura do Distrito Federal. Desse total, R$ 7 milhões são recursos do GDF e o restante, de iniciativa privada. Parte do montante - R$ 1,5 milhão - foi reservada para a contratação de artistas locais, por meio de edital, e pagamento de cachês a artistas convidados. O orçamento será mais alto do que o do ano passado, quando foram gastos R$ 8 milhões. Antes da crise do chamado mensalão do DEM, que envolveu a cúpula do governo do DF, a previsão era desembolsar R$ 20 milhões.

Com a prisão de Arruda e a renúncia de seu vice, Paulo Octávio, empresas e patrocinadores abandonaram o evento. Na ocasião, shows foram cancelados e monumentos ficaram fechados ao público, porque estavam em reforma.

A nova administração também enfrenta problemas. Menos de cinco meses após assumir o governo, o petista Agnelo Queiroz enfrenta problemas na área de segurança. Em fevereiro, policiais civis entraram em greve, em busca de reajuste salarial e garantias de reestruturação de carreira.

A paralisação durou até a semana passada, mas a crise custou a primeira baixa do governo: o secretário Daniel Lorenz pediu demissão da Secretaria de Segurança Pública, no último domingo, alegando motivos pessoais.

Programação

Entre as atividades culturais e artísticas programadas para esta quinta, roqueiros da cidade – como Móveis Coloniais de Acaju, Plebe Rube e Raimundos – passarão pelo mesmo palco que artistas como César Menotti & Fabiano e a banda Monobloco. As primeiras apresentações começaram na terça-feira e vão até domingo.

Entre as atividades esportivas, está marcada uma partida de futebol dos entre os “masters da seleção’’ – como Zico, Dagoberto, Luisinho, Viola - e o próprio governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz. Há jogos feminino e juvenis marcados também, além de partidas de basquete, apresentações circenses e culturais.

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.