Enquanto pré-candidatos defendem que prazo para inscrição nas prévias terminou, dirigentes tentam achar brecha para incluir Serra

Os diretórios municipal e estadual do PSDB irão se reunir após o feriado de carnaval para discutir qual deve ser o entendimento sobre as inscrições para as prévias que definirão o candidato do partido à Prefeitura de São Paulo. Enquanto para os pré-candidatos tucanos o prazo de inscrição para participar das prévias terminou na última terça-feira, para o presidente municipal da sigla, Julio Semeghini, o estatuto não define uma data clara limite para a inscrição.

Leia também: Serra diz a Kassab que chance de concorrer em São Paulo é de 70%

Com a pressão para que desistam das prévias em prol da candidatura do ex-governador José Serra , ao menos dois dos quatro pré-candidatos – secretários José Aníbal (Energia) e o deputado federal Ricardo Trípoli – deverão se apoiar nas regras aprovadas pelo diretório municipal para tentarem garantir a realização das prévias sem José Serra.

Disposição de Serra de avaliar candidatura abriu debate sobre regras fixadas para disputa interna
AE
Disposição de Serra de avaliar candidatura abriu debate sobre regras fixadas para disputa interna

Poder Online: O prazo de Serra

A resolução aprovada em 23 de janeiro estipula que os pré-candidatos tucanos devem se apresentar 20 dias antes da votação, marcada para o dia 4 de março. “Os pré-candidatos a Prefeito se inscreverão junto a Secretaria Geral do Diretório Municipal, até 20 (vinte) dias da data da Prévia”, diz a resolução tucana. Com isso, o prazo terminou na última terça-feira, dia 14 de fevereiro, sem a manifestação de interesse por parte de Serra.

Dirigentes do partido, contudo, tentam achar uma brecha no entendimento das regras e argumentam que o estatuto do PSDB não estabelece uma data limite para a participação neste processo. "Não há no estatuto data clara de limite de inscrição das prévias", argumenta Semeghini. "Em relação aos candidatos, é uma decisão dos diretórios estadual e nacional, é uma interpretação do estatuto que vale para todas as prévias que o partido tem", acrescenta.

Para o deputado Ricardo Trípoli, que promete ficar na disputa até o fim, não resta dúvida de que o prazo se esgotou. “A resolução diz que os pré-candidatos tinham até o dia 14 de fevereiro para se inscrever. Agora não tem como mudar a regra. Teria de convocar novamente o diretório, mudar toda a configuração, mudar as regras. É muito difícil de isso acontecer, ainda mais depois da manifestação de ontem”, diz Trípoli.

Articulação: Alckmin escala tropa de choque para elevar pressões sobre Serra

A possibilidade de substituição do candidato à prefeitura não está contemplada. Isso porque o Estatuto do partido prevê substituição apenas nas eleições proporcionais, que neste ano serão para eleger vereadores, no caso de o candidato ser considerado inelegível, de renúncia ou de falecimento. Nas eleições majoritárias, para prefeito, não há essa possibilidade.

O secretário José Aníbal também vê na resolução uma garantia para a realização das prévias internas. De acordo com o artigo 1, as prévias estão garantidas se houver mais de um candidato. “Havendo mais de uma pré-candidatura a Prefeito no PSDB, a escolha deverá ser feita através de eleições prévias, convocada pela Comissão Executiva Municipal”, diz o documento.

Aníbal ressalta que a realização de prévias foi o procedimento definido pelo próprio partido para a escolha do candidato da sigla. “É irreversível”, afirma. Ele refuta a possibilidade de desistir de sua pré-candidatura em favor do lançamento do ex-governador José Serra e garante permanecer mesmo que os demais pré-candidatos se retirem da disputa.

Ao contrário de Aníbal e Trípoli, os outros dois pré-candidatos inscritos, os secretários Bruno Covas e Andrea Matarazzo, não devem impor obstáculos e abrirão caminho para uma eventual candidatura de Serra. Os dois têm dito que a decisão final sobre o processo caberá ao governador.

Após as prévias, segundo a resolução aprovada, o nome do vencedor será levado para a convenção do partido, que deverá confirmar quem será o candidato tucano na capital. “O resultado das eleições prévias, convocadas na forma desta Resolução, torna a Convenção Municipal homologatória, não podendo esse resultado ser alterado, conforme art. 152 do estatuto”, diz a resolução.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.