"Ouvi dizer que aqui no Distrito Federal vai-se fazer um puxadinho para o recebimento dos turistas", afirmou a deputada

selo

Jaqueline Roriz (PMN-DF), durante a votação na Câmara que resultou em sua absolvição, em 30 de agosto
AE
Jaqueline Roriz (PMN-DF), durante a votação na Câmara que resultou em sua absolvição, em 30 de agosto
Duas semanas depois de ter sido absolvida do processo de cassação pelo plenário da Câmara , a deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) ocupou a tribuna para reclamar do atraso nos preparativos para a Copa do Mundo. Em um plenário vazio, como habitualmente acontece às sextas-feiras, Jaqueline criticou especialmente o aeroporto do Distrito Federal.

"O que me preocupa também é que ouvi dizer que aqui no Distrito Federal vai-se fazer um puxadinho para o recebimento dos turistas", afirmou. "Não podemos pensar em receber milhares de turistas se não temos aeroportos grandes, confortáveis e com serviços de boa qualidade. Essas obras precisam começar, e começar logo", discursou.

A deputada usou números do balanço do governo para constatar o atraso: dos 51 projetos de infraestrutura do evento, apenas nove saíram do papel, dos 13 estádios a serem construídos ou reformados, somente três serão inaugurados em 2013, apenas cinco das 12 cidades-sede começaram as obras de mobilidade urbana e somente oito dos 13 aeroportos iniciaram suas obras de expansão. A deputada afirmou que irá propor uma audiência pública na comissão de Relações Exteriores com os responsáveis pelas principais obras para discutir os atrasos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.