Ao contrário de Dilma, mulheres 'homenageiam' PT na posse

Governadoras, senadoras e primeiras-damas fizeram homenagem ao partido da presidenta com acessórios e roupas vermelhas, cor do PT

Andréia Sadi, iG Brasília |

Andréia Sadi
Fátima Mendonça usou vestido tubinho vermelho para a posse
Para receber a faixa presidencial, Dilma Rousseff optou por um modelito neutro. Apresentou-se neste dia 1º com um vestido de um tailler cor off-white, brincos e colar de pérolas - o preferido dela durante toda a campanha eleitoral.

Na contramão de Dilma estavam governadoras, senadoras e primeiras-damas. Para homenagear o PT, o tom vermelho - seja no acessório ou na roupa - predominou. Dilma optou por não vestir vermelho porque, segundo assessores, ela avaliou que uma cor neutra simbolizaria que a petista é uma “presidenta de todos e não apenas do PT”, seu partido.

A primeira-dama da Bahia, Fátima Mendonça, optou por um vestido todo vermelho.

Andréia Sadi
Primeiras-damas de PE e CE, Renata Campos e Maria Célia Moura, fizeram
A senadora eleita Marta Suplicy também prestigiou o partido com um conjunto vermelho e preto.

Já as primeiras-damas de Pernambuco e Ceará, Renata e Maria Célia, respectivamente, fizeram uma homenagem ao partido aliado com acessórios. A primeira usou uma bolsa-carteira vermelha e a segunda um scarpin.

Já a governadora do Maranhão e filha de José Sarney destoou do cenário feminino do salão no Palácio do Planalto: escolheu um vestido todo azul escuro.

Sem referências ao PT em seu figurino, Dilma Rousseff fez um apelo à oposição durante seu discurso de posse para que deixe para trás a rivalidade da campanha eleitoral. A presidenta, que manteve o tom protocolar durante boa parte dos quase 40 minutos de pronunciamento, emocionou-se nos últimos minutos de sua fala.

A petista citou João Guimarães Rosa: "Recorro mais uma vez ao poeta da minha terra: O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem", afirmou Dilma. "É com esta coragem que pretendo governar o Brasil. Mas mulher não é só coragem, é carinho também."

    Leia tudo sobre: possedilma rousseffmulheresfigurino

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG