Ana de Hollanda nega crise no Ministério da Cultura

Após polêmica envolvendo o sociólogo Emir Sader, ministra diz que turbulência em sua gestão é 'fabricada'

AE |

selo

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, disse na tarde de hoje que a crise atribuída a sua gestão é "fabricada". "Não vejo como crise. É parte do processo da cultura. Se você for olhar, o ministério sempre teve crise: a aceitação de um lado, a insatisfação do outro lado", afirmou a ministra depois de visitar a Casa de Rui Barbosa.

A instituição, vinculada ao Ministério da Cultura, ganhou visibilidade nacional por conta da polêmica envolvendo o sociólogo Emir Sader. Ele era cotado para assumir a presidência do órgão, mas foi substituído por Wanderley Guilherme dos Santos após fazer críticas públicas à ministra.

Ao se reunir hoje com funcionários da Casa de Rui Barbosa, Ana de Hollanda procurou tranquilizar a equipe e disse que a nova gestão será de continuidade em relação ao atual comando da entidade, liderada por José Almino de Alencar.

    Leia tudo sobre: ana de hollandacultura

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG