Alstom reage e diz que suspeitas não têm base

Empresa francesa nega acusação de pagamento de proprina a funcionários e diz que colabora com as investigações

AE |

selo

A empresa francesa Alstom reagiu duramente às acusações de que estaria dificultando as investigações sobre esquema de propina a funcionários públicos de diversos países, inclusive o Brasil. Sobre o processo em curso no Reino Unido, segundo o qual o pagamento de propinas era uma "estratégia global" da empresa, a Alstom disse que as suspeitas "não têm qualquer base". "Não toleramos corrupção", afirmou a companhia.

Sobre o processo na Suíça, a empresa rechaçou as acusações de que esteja dificultando as apurações e informou que está colaborando com os investigadores. Segundo o jornal suíço Le Temps , uma investigação interna na companhia também foi lançada.

O Escritório de Fraude do Reino Unido confirmou a suspeita de que pelo menos dois altos funcionários estariam envolvidos em um "sistema mundial de corrupção" para garantir contratos públicos. Parte das descobertas feitas por suíços e ingleses já está sendo repassada para a Justiça no Brasil, que, segundo Berna e Londres, já sabe de parte da rota suspeita da propina. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: alstomproprinareino unidosuiça

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG