Aliados no Senado reclamam de falta de canal direto com Palocci

Com articulação política fragilizada, ministro da Casa Civil estaria sobrecarregado com nomeações e ações do governo

Fred Raposo e Severino Motta, iG Brasília |

É mais fácil falar com o governador (tucano Geraldo) Alckmin que com o Palocci”, diz Suplicy

Em meio a uma crise na articulação política do governo, aliados reclamam da falta de um canal direto de acesso dos parlamentares com o ministro Antonio Palocci (Casa Civil). Nos bastidores, senadores abespinham-se porque Palocci não atende telefonemas. Os parlamentares argumentam, porém, que um dos motivos seria que o ministro está sobrecarregado de trabalho. Leia também: Palocci está no meio do fogo cruzado por cargos

“O chefe da Casa Civil tem que atender os parlamentares”, reconhece o senador Delcídio do Amaral (PT-MS). “Mas o Palocci está muito sobrecarregado. Está tendo que cuidar de diversos assuntos ao mesmo tempo, como ações do governo, nomeações, projetos, emendas. O Planalto precisa reavaliar suas responsabilidades”.

“Ele está sempre com 550 mil coisas para fazer. Não atende o telefone pois está com a presidenta ou em alguma reunião. Mas me retorna as ligações”, disse o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

O chefe da Casa Civil tem que atender os parlamentares”, diz Delcidio

O mesmo não acontece com os demais senadores do partido. Um cacique peemedebista contou que tentou falar com Palocci ao telefone “umas quatro ou cinco vezes” nas últimas semanas. “Mas ele não atende de jeito nenhum”, assinalou.

Mesmo integrantes do PT sentem dificuldade de falar com o chefe da Casa Civil. O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) disse ao iG que é “mais fácil falar com o governador (tucano Geraldo) Alckmin que com o Palocci”.

Crise

Parlamentares da base governista acreditam que, devido à necessidade de Palocci debelar a crise envolvendo o aumento de seu patrimônio, será ainda mais difícil o contato com o chefe da Casa Civil.

Parte do peso será dividido com o ministro das Relações Institucionais, Luiz Sérgio , que terá de mostrar serviço para atender pleitos dos parlamentares e não ficar numa posição ainda mais frágil dentro do governo.

AE
O ministro Antonio Palocci e a presidenta Dilma Rousseff

    Leia tudo sobre: Paloccicargosdisputascrise

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG