Alencar está na UTI e passa por 'momento mais difícil'

Médico diz que 'a doença vai ficando mais agressiva'; hemorragia permanece e próximas 48 horas serão decisivas

iG São Paulo |

AE
José Alencar
O vice-presidente José Alencar está internado em estado crítico na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. 

Ele foi internado na manhã desta quarta-feira (22) com "quadro de hemorragia digestiva grave". À tarde, Alencar foi submetido a uma cirurgia de três horas e meia na tentativa de estancar um sangramento digestivo, mas sem sucesso.

De acordo com boletim médico, a equipe médica verificou que os tecidos no local estavam fibrosados (colados) e decidiram encerrar a operação sem retirar tumor, que possivelmente está causando a hemorragia. "Através de uma laparotomia exploradora, tentou-se chegar ao local do sangramento. Contudo, devido a intensas aderências entre as alças intestinais e a parede abdominal não foi possível abordar o tumor, conforme proposto", diz o boletim.

Segundo o médico Raul Cutait, como Alencar foi submetido a outro procedimento cirúrgico a menos de um mês – no dia 27 de novembro – não foi possível alcançar o local da hemorragia. “Apesar de ter sido a melhor alternativa para a situação dele, infelizmente ela não pode ser completada com a retirada daquela área que sangra, o que era a intenção”, disse o médico na entrada do hospital.


De acordo com Cutait, o precedimento agora é “expectante”, ou seja, a equipe médica vai aguardar a evolução do quadro clínico nas próximas horas ou dias. “A hemorragia pode eventualmente parar, ou não”, concluiu Cutait. As próximas 48 horas serão decisivas.

Para o médico, "é o momento mais difícil pelo qual ele está passando porque a doença vai ficando mais agressiva, as possibilidades de tratamento mais cerceadas e embora todos continuem lutando com extremo envolvimento e intensidade, tanto da equipe cirúrgica quanto ele e sua família, a gente percebe que a situação já não está mais tão tranquila, o que não quer dizer que esteja fora de controle", disse o médico.

Os anticoagulantes que Alencar vinha tomando devido ao infarto sofrido recentemente foram interrompidos, para ajudar a estancar o sangramento. “É sempre um problema um coração que precisa, pelo infarto, de anticoagulante, ao mesmo tempo o sangramento do tumor que precisa que não se dê o anticoagulante”, disse o médico.

O vice-presidente está neste momento sedado na UTI. Alencar havia recebido alta do hospital na sexta-feira (17) passada, após passar 25 dias internado. Essa foi a décima sétima cirurgia a que foi submetido em cerca de treze anos de tratamento contra o câncer.

As equipes médicas que o acompanham são coordenadas pelos professores Drs. Paulo Hoff, Raul Cutait, Roberto Kalil Filho, Paulo Ayroza Galvão, Ademar Lopes, David Uip e Miguel Srougi.

De acordo com a assessoria, também está internado no Sírio-Libanês Luiz Gushiken, ex-secretário de Comunicação do governo Lula. O hospital não deu detalhes sobre o estado de saúde de Gushiken.

* Com informações da Agência Estado e Agência Brasil

    Leia tudo sobre: alencarinternação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG