Aldo Rebelo tira PC do B da cúpula do Ministério do Esporte

Novo ministro nomeia economista do Banco Mundial, diplomata e vice-almirante para os principais cargos da pasta

Agência Brasil |

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, começou a reestruturar a pasta duas semanas depois de assumir o cargo. Rebelo anunciou hoje (14) três nomes para o comando das secretarias mais importantes do ministério. De acordo com ele, nenhum dos indicados é filiado ao PCdoB.

Agência Brasil
O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, durante a posse da nova cúpula da pasta
Primeiros passos: Aldo Rebelo reúne-se com Teixeira para tratar da Copa de 2014

Propostas contra crise: Ministro do Esporte defende "mais Estado" como antídoto para ONGs

Problemas na pasta: Fraude no Esporte é "ponto pacífico", diz Controladoria

Tensão à vista: Faxina de Aldo Rebelo esbarra em projetos do PC do B

Salários baixos? As dificuldades de Aldo em contratar para o ministério

Análise: Aldo tira PC do B do Esporte e escolhe nomes técnicos

A economista Paula Pini, coordenadora de projetos do Banco Mundial, será a nova secretária executiva, o diplomata Carlos Henrique Cardim chefiará a assessoria internacional, e o vice-almirante Afonso Barbosa ocupará a Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social.

Para Rebelo, as alterações são “esperadas e naturais” após mudanças de chefia. Segundo ele, as escolhas foram feitas com base em critérios técnicos, administrativos, políticos e em experiências de vida. “São pessoas que conheço e com quem tive a oportunidade de trabalhar”.

O ministro ressaltou a experiência da nova secretária-executiva, Paula Pini, na área de contratos e de mobilidade urbana, essenciais para a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016. Os dois se conheceram quando Rebelo era ministro de Relações Institucionais e acompanhava o trabalho dela na chefia de programas do Banco Mundial na América Latina. "É uma executiva capaz e experiente", disse o ministro.

O diplomata Carlos Henrique Cardim, indicado para a chefia da assessoria internacional, foi embaixador na Noruega, Estados Unidos e em países da América Latina. É também professor do Instituto Rio Branco e da Universidade de Brasília (UnB). Para o ministro, a equipe que vai organizar grandes eventos internacionais "precisa" de Cardim por causa da "experiência e segurança" do embaixador.

Indicado para a Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social, o vice-almirante reformado Afonso Barbosa ocupa uma diretoria da Bunge Brasil. Rebelo informou ainda que a então assessora internacional, Ana Prestes, continuará no ministério, agora como subchefe para assuntos internacionais. Além disso, o secretário-executivo, Waldemar de Souza, permanecerá no ministério "para passar a memória".

As prioridades

A organização da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas de 2016 são prioridades do Ministério do Esporte. De acordo com o ministro a nova secretária executiva tem experiência de mais 20 anos com desenvolvimento e mobilidade urbana e vai ajudar a preparar o país para os dois eventos internacionais.

“A pauta é muito extensa, são 12 capitais. É preciso que a nova secretária executiva acompanhe todas as medidas relacionadas com o cumprimento do cronograma de realização, os contratos e a execução das obras. Tudo isso é desafio da nova secretária”.

Os novos secretários ainda não têm data para assumir os postos, pois estão se desligando das funções anteriores. O único que deixará o ministério é o ex-secretário nacional de Esporte, Wadson Ribeiro.

O ministro disse ainda que não teve a intenção de convidar nenhum atleta para ocupar cargos no ministério. “A relação com os esportistas é de consulta e interação permanente”.

    Leia tudo sobre: aldo rebeloministério do esportepc do b

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG