Alckmin protela anúncio de secretário e negocia com PP

Governador de SP ainda não tem definido nome para substituir João de Almeida Sampaio para a Secretaria de Agricultura

AE |

selo

O governador Geraldo Alckmin ainda protela a escolha do nome do novo secretário de Agricultura de São Paulo, ou a confirmação da manutenção do interino, Antonio Julio Junqueira de Queiroz, mesmo 15 dias após a saída de João de Almeida Sampaio do cargo. Hoje, na abertura da Agrishow, em Ribeirão Preto (SP), fontes confirmaram à Agência Estado que o governador agora negocia o cargo com o PP em troca da apoio político.

Alckmin esteve hoje na abertura da Agrishow e evitou falar sobre o assunto. Elogiou Junqueira de Queiroz e afirmou que agora o governo se debruça sobre a escolha do substituto de Sampaio. "Não poderíamos ter um nome melhor que o Antonio Junqueira e não temos nada definido ainda", desconversou o governador.

Na cerimônia de abertura da feira, o governador foi cobrado publicamente pelo presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB) e da Agrishow, Cesário Ramalho da Silva, que criticou, indiretamente, as negociações políticas para o cargo. "Governador, na escolha do novo secretário de Agricultura, considere o nome de um envolvido com as nobres causas do campo e um nome paulista", disse.

Durante o processo de saída de Sampaio, Alckmin negociou a Secretaria de Agricultura com o DEM, mas o escolhido pelo partido, deputado federal Rodrigo Garcia, optou pela Secretaria de Desenvolvimento Social. No final do ano passado, o governador ofereceu a pasta ao PMDB, que não aceitou apadrinhar um nome de um técnico e Sampaio foi mantido no cargo.

Na Agrishow, Alckmin assinou um projeto de lei que será encaminhado à Assembleia Legislativa para cessão de área de 212 hectares que pertence ao Estado para os organizadores da Agrishow por 30 anos. Até então, a renovação da concessão era feita a cada cinco anos.

Alckmin anunciou ainda a segunda etapa do programa Pró-trator, para financiamento dessas máquinas a agricultores com renda de até R$ 400 mil por mês, bem como a criação do programa Pró-implementos, com linhas de financiamento de até R$ 20 mil para a aquisição de implementos agrícolas. Anunciou também que ampliará o seguro agrícola da citricultura, para cobrir perdas com doenças na avicultura paulista e para doenças e perdas climáticas na produção de uva.

    Leia tudo sobre: geraldo alckminrachapsdb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG