Governador minimizou desconstrução de medidas adotadas pelo antecessor José Serra

selo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), avaliou hoje como "absolutamente normal" a revisão pela Corregedoria Geral da Administração de contratos de obras e serviços terceirizados da gestão de seu antecessor, José Serra (PSDB). Após evento na BM&FBovespa, na capital paulista, o governador negou que o governo estadual tenha intuito de fazer um pente-fino nos contratos firmados na gestão Serra.

"Não tem nenhuma revisão de contratos, absolutamente nada", disse Alckmin, explicando que o que existe é uma espécie de "ajuste fiscal". "É como fazer a barba, tem de fazer todo dia. Um ajuste fiscal é permanente".A Corregedoria Geral da Administração monitora atualmente, de acordo com o governo estadual, cerca de 10 mil contratos. Em janeiro, o trabalho do órgão gerou uma economia de cerca de R$ 60 mil e, em 2010, os ajustes chegaram a R$ 7,2 milhões.

"São medidas absolutamente normais, que toda boa gestão deve fazer de cuidado com o dinheiro público. Não tem nenhuma revisão, a não ser o cuidado normal com a administração", disse o governador, que anunciou a intenção de criar uma Controladoria Geral do Estado de São Paulo, nos moldes da Controladoria Geral da União (CGU).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.