Alckmin desvia e diz que apoiaria Serra para comando do PSDB

Interceptado por Sérgio Guerra, que vislumbra a reeleição, Alckmin afirmou que achava que assunto só deveria ser discutido em maio

iG São Paulo |

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) desconversou sobre as articulações comandadas nos bastidores pela recondução do senador Sérgio Guerra (PE) para a presidência do partido e disse que apoiaria integralmente o ex-governador José Serra (PSDB), caso ele queira concorrer ao cargo. Em maio, termina o mandato de Guerra à frente da sigla, o que abre a possibilidade de uma renovação do comando partidário.

"Nem sei se o Serra quer ser o presidente do partido, mas, se ele quiser, terá o meu integral apoio", afirmou o governador de São Paulo, de acordo com quem atual presidente nacional do PSDB teria lhe dito em um telefonema que pretende ser candidato à reeleição. "Ele ( Guerra ) ligou para conversar sobre o programa nacional de TV do PSDB e, depois, comentou que, talvez, haveria uma indicação para que ele continuasse como presidente do partido."

AE
Alckmin, em encontro com o deputado Marco Maia (PT), nesta quinta-feira
Alckmin afirmou que respondeu ao atual presidente do partido que ele é um "ótimo quadro" e uma "ótima liderança". "Mas eu disse a ele que achava que esse assunto só deveria ser discutido em maio", declarou.

Alckmin, que trabalha com Aécio para reconduzir Guerra ao comando da sigla, avaliou a questão como "extemporânea" e disse que o assunto deve ser debatido a fundo apenas no mês em que termina o atual mandato dos dirigentes tucanos. "Nós entendemos que esta é uma questão extemporânea. Nós nem ainda elegemos os diretórios municipais, o que só acontecerá em março."

Ontem, a bancada da legenda na Câmara dos Deputados aprovou uma moção subscrita por 54 parlamentares e suplentes pela recondução do senador do PSDB de Pernambuco à presidência nacional da sigla. Serra pleiteia nos bastidores o cargo, como uma forma de manter a visibilidade política. "Eu não estava lá na Câmara Federal. Isso é um assunto da bancada", disse Alckmin. O próximo líder da agremiação na Câmara será o deputado eleito Duarte Nogueira (SP), aliado de Alckmin.

As declarações do governador foram feitas após cerimônia de assinatura de aditamento de convênios firmados em 2010 com 301 instituições assistenciais responsáveis por educar crianças e adolescentes com deficiências graves. A iniciativa destina às entidades investimentos da ordem de R$ 92,3 milhões, que beneficiarão cerca de 33 mil alunos.

*Com informações da Agência Estado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG