Após fala do senador Aécio Neves (MG), governador paulista diz que é bom partido ter 'muitas pessoas preparadas' para a vaga

selo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou hoje que a definição do candidato tucano para disputar a eleição para presidente da República deve ocorrer só em 2013, após um processo de escolha interna do partido. Embora tenha elogiado o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que em entrevista publicada ontem pelo jornal O Estado de S. Paulo assumiu a intenção de disputar a Presidência da República em 2014, Alckmin afirmou que o partido tem outros candidatos tão bons quanto o político mineiro, citando o ex-governador José Serra , derrotado por Dilma Rousseff na disputa de 2010, e os governadores de Goiás, Marconi Perillo, e do Paraná, Beto Richa.

Leia também: 'Eu estarei pronto, seja Lula ou Dilma', diz Aécio

"Entendo que a escolha, como o Aécio mesmo disse, não é agora", afirmou, durante cerimônia na capital paulista de anúncio de investimentos de R$ 40,2 milhões na modernização de hospitais e centros de saúde do Estado. "Isso deve ocorrer a partir de 2013, mas acho que é muito bom para o País ter pessoas preparadas, com experiência, com espírito público e sérias para disputas de grande responsabilidade".

Alckmin aproveitou anúncio de investimento em hospitais para comentar sucessão
AE
Alckmin aproveitou anúncio de investimento em hospitais para comentar sucessão
Alckmin ressaltou que somente a escolha de um nome dentro do processo interno do partido é que legitima o candidato a buscar o voto dos eleitores. "O PSDB tem bons quadros para servir à população", afirmou. "Temos também o Serra, que já foi nosso candidato na última eleição, e os governadores Marconi Perillo e Beto Richa", citou. "A democracia começa dentro de casa. É preciso um processo interno de escolha e é esse processo interno que legitima o candidato para que depois ele vá buscar o voto na sociedade".

O governador também comentou o lançamento da pré-candidatura, marcada para hoje, do secretário estadual de Energia, José Aníbal, a prefeito de São Paulo e aproveitou para negar que seu pré-candidato favorito para a eleição do ano que vem seja o secretário estadual do Meio Ambiente, Bruno Covas.

"Acho muito bom que o José Aníbal apresente sua candidatura", afirmou. "Bruno Covas também já disse que seu nome está à disposição, assim como Andrea Matarazzo e Ricardo Trípoli. Bruno Covas é um excelente candidato, tem as virtudes do avô (Mário Covas), mas não declarei apoio a ninguém. Essa é uma escolha que deve ser feita no ano que vem e será coletiva", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.