Alckmin: Candidato do PSDB à Presidência só sai em 2013

Após fala do senador Aécio Neves (MG), governador paulista diz que é bom partido ter 'muitas pessoas preparadas' para a vaga

AE |

selo

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou hoje que a definição do candidato tucano para disputar a eleição para presidente da República deve ocorrer só em 2013, após um processo de escolha interna do partido. Embora tenha elogiado o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que em entrevista publicada ontem pelo jornal O Estado de S. Paulo assumiu a intenção de disputar a Presidência da República em 2014, Alckmin afirmou que o partido tem outros candidatos tão bons quanto o político mineiro, citando o ex-governador José Serra , derrotado por Dilma Rousseff na disputa de 2010, e os governadores de Goiás, Marconi Perillo, e do Paraná, Beto Richa.

Leia também: 'Eu estarei pronto, seja Lula ou Dilma', diz Aécio

"Entendo que a escolha, como o Aécio mesmo disse, não é agora", afirmou, durante cerimônia na capital paulista de anúncio de investimentos de R$ 40,2 milhões na modernização de hospitais e centros de saúde do Estado. "Isso deve ocorrer a partir de 2013, mas acho que é muito bom para o País ter pessoas preparadas, com experiência, com espírito público e sérias para disputas de grande responsabilidade".

AE
Alckmin aproveitou anúncio de investimento em hospitais para comentar sucessão
Alckmin ressaltou que somente a escolha de um nome dentro do processo interno do partido é que legitima o candidato a buscar o voto dos eleitores. "O PSDB tem bons quadros para servir à população", afirmou. "Temos também o Serra, que já foi nosso candidato na última eleição, e os governadores Marconi Perillo e Beto Richa", citou. "A democracia começa dentro de casa. É preciso um processo interno de escolha e é esse processo interno que legitima o candidato para que depois ele vá buscar o voto na sociedade".

O governador também comentou o lançamento da pré-candidatura, marcada para hoje, do secretário estadual de Energia, José Aníbal, a prefeito de São Paulo e aproveitou para negar que seu pré-candidato favorito para a eleição do ano que vem seja o secretário estadual do Meio Ambiente, Bruno Covas.

"Acho muito bom que o José Aníbal apresente sua candidatura", afirmou. "Bruno Covas também já disse que seu nome está à disposição, assim como Andrea Matarazzo e Ricardo Trípoli. Bruno Covas é um excelente candidato, tem as virtudes do avô (Mário Covas), mas não declarei apoio a ninguém. Essa é uma escolha que deve ser feita no ano que vem e será coletiva", disse.

    Leia tudo sobre: Eleições 2012Aécio NevesGeraldo Alckmin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG