Alavancado por Lula, Haddad discute pré-candidatura com PT

Ministro reuniu-se com Edinho Silva e Luiz Marinho para discutir detalhes da disputa em São Paulo

iG São Paulo |

Agência Brasil
Com ajuda de Lula, Haddad trabalha para vencer resistência no PT
Antes de sair em férias, o ministro da Educação, Fernando Haddad, recebeu em Brasília a visita do presidente do PT em São Paulo, deputado estadual Edinho Silva, e do prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho. O encontro foi marcado com o objetivo de discutir sua pré-candidatura do ministro à prefeitura paulistana no ano que vem.

Embora ainda patine nas pesquisas, Haddad, tem contado com a ajuda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para angariar apoio em setores do PT paulista e se encaixar entre os nomes viáveis para a disputa municipal em São Paulo.

Em meio ao debate sobre possíveis prévias para a escolha do candidato do PT alguns petistas já dão como praticamente descartada a candidatura do ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, e dizem prever uma queda de braço entre a senadora Marta Suplicy e Haddad.

O encontro entre Haddad, Edinho e Marinho ajudou a alimentar a avaliação de que o prefeito de São Bernardo possa ser encarregado de preparar Haddad para a disputa. Amigos de longa data, o ex-presidente e o prefeito mantêm uma relação próxima e têm conversado pelo menos uma vez por semana. Foi o prefeito da cidade do ABC paulista quem articulou o encontro de Lula com prefeitos de São Paulo, realizado em abril na cidade de Osasco.

"O Lula tem muita influência no PT, ele não precisa se impor. Se o Lula quiser, quiser mesmo, será o Haddad. O Mercadante tem muita ligação com o Lula e se o Lula quiser o Haddad, o Mercadante não será candidato", disse um líder do diretório municipal.

Embora tenha dado sinais de que continuará em Brasília, Mercadante não está oficialmente fora do embate. "O nome dele sempre será lembrado neste processo", ressaltou o deputado federal Paulo Teixeira, líder da bancada do PT na Câmara.

Incomodado com a discussão em torno da realização das prévias, Teixeira defende que a escolha do candidato petista seja por meio de consenso. "Essa é uma discussão fora de propósito. Temos de ter um entendimento para a construção dos critérios ( de escolha )", afirmou o deputado.

*Com informações da Agência Estado

    Leia tudo sobre: Eleições 2012Fernando Haddad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG