Aguardado em São Bernardo, Lula é assediado no Sírio-Libanês

Ex-presidente visitou José Alencar antes de seguir sua casa no ABC paulista, onde pelo menos mil pessoas o aguardam para festa

Veronica Mambrini e Matheus Pichonelli, iG São Paulo |

Enquanto o PT de São Bernardo do Campo animava uma concentração de pelo menos mil pessoas em frente a sua casa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva virou alvo de assédio no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Lula fez uma parada no trajeto entre Brasília e o ABC paulista para visitar o ex-vice presidente José Alencar, que não pôde comparecer à cerimônia de posse da presidenta Dilma Rousseff neste sábado.

Ao chegar ao hospital, Lula se deparou com os meninos Jamal e Sleiman Aboutaif, de 10 e 13 anos. Os dois têm parentes internados no hospital e correram para tentar uma conversa com Lula. Os dois subiram com o ex-presidente pelo elevador. Jamal logo perguntou se ele acreditava que o Corinthians seria campeão em todos os torneios deste ano. "Claro que sim", respondeu Lula, que abraçou as duas crianças e posou para fotos. 

O ex-presidente chegou ao Sírio por volta das 21 horas, mas desviou dos jornalistas e entrou pela garagem. Ele passou quase uma hora no quarto com Alencar, que luta contra um câncer na região abdominal. Lula aproveitou para passar rapidamente no quarto de seu ex-ministro Luiz Gushiken, que está internado na unidade cardiológica do hospital.

Agência Estado
De acordo com Guarda Civil Metropolitana, pública na porta da casa do ex-presidente é de 2 mil pessoas
De lá, Lula seguiu para São Bernardo, onde o PT prepara uma última festa de despedida. De acordo com a Guarda Civil Metropolitana, cerca de 2 mil pessoas aguardavam no local por volta das 22 horas, de baixo de garoa. A impressão, entretanto, era de um público mais escasso, de pouco mais de mil pessoas.

O presidente será recepcionado por aliados políticos e amigos dos tempos de militância. O ato será animado pelo cantor Sérgio Reis, que pretende dar de presente ao ex-presidente um DVD. Entre as favoritas de Lula, segundo o cantor, estão “Tocando em frente” e “O menino da porteira”, que entrarão no repertório desta noite.  Os petistas esperam convencer Lula a fazer um último discurso antes de se recolher. Se depender do plano inicial, entretanto, o ex-presidente não deve se manifestar, para não roubar a cena de Dilma.

    Leia tudo sobre: governo luladilma roussefftransição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG