Agripino se torna presidente do DEM sob fantasma de Kassab

Para integrantes do partido, ausência de Kassab na convenção significa que ele deve deixar a sigla

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O senador José Agripino (DEM) tomou posse nesta terça-feira como novo presidente do DEM e conseguiu, por ora, impedir uma debandada de integrantes do partido. Cotado para sair, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, faltou à convenção realizada em Brasília. Para integrantes do partido, o gesto significa que ele deve deixar a sigla.

Aliado histórico de Kassab em São Paulo, o deputado federal Rodrigo Garcia (SP) confirmou que não deixará o DEM. “Respeito a decisão do prefeito, mas eu decidi ficar. Tenho uma história no partido. O prefeito entendeu minha posição”, disse. Segundo Garcia, os dois tiveram uma conversa definitiva no fim de semana.

Outra cotada para sair, a senadora Kátia Abreu (DEM-TO) compareceu à convenção. Disse que “daria um voto de confiança a Agripino” . “Não descarto sair, no entanto. Eu espero que as coisas mudem. A gestão de Rodrigo Maia (RJ) no comando do DEM foi desastrosa”, afirmou a senadora, referindo-se ao deputado que deixa a presidência do partido hoje.

Aliado de Kassab, o ex-senador Jorge Bornhausen (SC) também compareceu. Ele não quis comentar a possível saída do partido, mas admitiu que existe uma série de políticos insatisfeitos em suas siglas. “Meu esforço é para que Kassab continue”, disse. “Agora não tenho como sair. Não tenho idade para trocar de partido. Só para perdurar a chuteira”, completou.

A cerimônia de posse de Agripino foi simples. Rodrigo Maia leu a ata em que consta os integrantes da Executiva Nacional e anunciou a votação simbólica. Ninguém se manifestou de forma contrária.

    Leia tudo sobre: DEMKassabAgripino

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG