Aécio prega oposição 'firme' e alfineta Lula

Em diplomação, senador eleito critica Lula, Dilma e PT mineiro por processo que levou Fiat a instalar nova fábrica em Pernambuco

AE |

selo

O senador eleito Aécio Neves (PSDB-MG) reiterou na sexta-feira a promessa de uma oposição "firme", mas "qualificada" ao governo Dilma Rousseff no Congresso. No entanto, ao chegar para a cerimônia de diplomação, não deixou de alfinetar o presidente Lula, a presidente eleita e o PT mineiro ao criticar o processo que levou a Fiat a decidir instalar sua nova fábrica em Pernambuco.

"Não sei se foi o último presente do presidente Lula a Minas ou se foi o primeiro presente da presidente Dilma", ironizou Aécio. "Mas o que me parece mais surpreendente de todo esse processo é o silêncio da bancada do PT de Minas, o silêncio dos que estão próximos da atual presidente."

A montadora receberá incentivos fiscais para a instalação e o governo mineiro alega que não foi informado sobre a negociação. O anúncio causou, durante a semana, manifestações de revolta na Assembleia de Minas.

Aécio reforçou o discurso pragmático, ressaltando que pretende no Senado defender o diálogo com o governo federal em torno de uma agenda de reformas. Mas recusou o rótulo de líder natural da oposição no Congresso.

    Leia tudo sobre: aécio nevespsdbptpt mineiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG