Adversários de Quércia articulam sucessão no PMDB paulista

Baleia Rossi é apontado como favorito para a vaga; atual vice-presidente, Jorge Caruso também se movimenta

Nara Alves, iG São Paulo |

Enquanto o presidente do PMDB paulista, Orestes Quércia, permanece internado para tratar um câncer, lideranças do partido no Estado discretamente articulam sua sucessão. Em público, candidatos ao cargo afirmam torcer pela recuperação do ex-governador. Nos bastidores, no entanto, negociam um acordo para tentar emplacar o deputado reeleito Baleia Rossi na vaga.

Mesmo longe da vida pública há mais de três meses, Quércia não se licenciou da presidência estadual da legenda. Com isso, criou um impasse dentro do PMDB. Isso porque a sigla prefere evitar o constrangimento de uma intervenção para pressioná-lo a deixar o cargo em um momento tão delicado.

Divulgação
Temer, Baleia Rossi e Wagner Rossi em evento pró-Dilma, durante a campanha
“Não existe essa discussão ( de sucessão ). Falei com Quércia ontem. Ele está bem, está lúcido e sua intenção é se recuperar e voltar”, afirma o prefeito de Araraquara, Marcelo Barbieri, tradicional aliado do ex-governador. Já o prefeito de Rio Claro, Du Altimari, disse acreditar que a partir de janeiro o partido comece a debater as mudanças na condução da sigla no Estado. “O PMDB está fragilizado pelo fracasso nas eleições. Agora, temos a orientação de Michel Temer ( presidente nacional do PMDB ) de ação única”, disse.

De acordo com o estatuto do partido, com a saída do presidente assume o vice, Jorge Caruso, que tem de realizar o processo de sucessão em dois meses. Até que Quércia se licencie, Caruso tem representado a legenda nas negociações com o governo de transição de Geraldo Alckmin e tenta se viabilizar para permanecer no cargo.

As chances de Caruso, porém, são reduzidas. Neste período de afastamento de Quércia, Temer aproveitou para se movimentar e avançar sobre o PMDB de São Paulo. Converteu lideranças que se aliaram ao PSDB e os fez assinar um manifesto de apoio à candidatura da presidenta eleita, Dilma Rousseff. Entre eles, Baleia Rossi.

O deputado cotado para assumir a vaga é filho do futuro ministro da Agricultura, Wagner Rossi, já confirmado por Dilma para permanecer na pasta. Baleia e seu pai são aliados históricos e amigos pessoais de Temer. Ao mesmo tempo em que ser filho de ministro pode ajudar Baleia Rossi, há quem aposte que isso seja usado contra a postulação, já que a mesma família acumularia poder demais, com o controle do ministério e da sigla em São Paulo.

Segundo fonte ligada ao ex-governador, o quadro de saúde de Quércia teria se agravado nos últimos dias. A família proibiu que o hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, divulgasse qualquer informação sobre o tratamento. O assunto é tratado com muita discrição dentro da legenda em respeito à família Quércia.

    Leia tudo sobre: pmdbtemerquércia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG