Acusados de matar prefeito são transferidos para cadeia

População presta homenagem a Walderi Braz Paschoalin, morto a tiros na manhã de sexta-feira

iG São Paulo |

Os quatro suspeitos de participar do assassinato do prefeito de Jandira, na Grande São Paulo, Walderi Braz Paschoalin (PSDB), foram transferidos na manhã deste sábado para a cadeia pública de Carapicuíba. O crime ocorreu na manhã de sexta-feira e o corpo está sendo velado neste sábado no Ginásio Municipal.

AE
Corpo do prefeito Bráz Paschoali é velado no Ginásio Municipal de Jandira

Neste sábado, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) confirmou que exames residuográficos mostraram a presença de pólvora na mão de todos os suspeitos. O Setor de Homicídios da Delegacia Seccional de Carapicuíba conseguiu no início da madrugada a prisão temporária dos quatro homens.

Como durante a noite e aos finais de semana não há como se obter esse tipo de documento na região, o delegado titular do Setor de Homicídios, Zacarias Katzer Tadros, recorreu a um juiz de São Paulo e obteve a prisão de Adilson Alves de Souza, Lázaro Teodoro Faustino. Eles haviam sido detidos na sexta-feira, logo após o crime. A dupla é apontada pela polícia como autora dos disparos contra o prefeito.

A prisão temporária se estende também a Cristiano dos Santos e Felipe dos Santos, localizados pela polícia com material inflamável, que possivelmente seria utilizado para queimar o veículo de Paschoalin.

Paschoalin e o motorista dele, Wellington Martins, conhecido como Geleia, foram atacados por volta das 8 horas de sexta-feira quando chegavam a uma estação de rádio no bairro Jardim Mirante, para participar do programa semanal feito pelo prefeito.

Paschoalin foi atingido no peito e o motorista na cabeça. O prefeito não resistiu aos ferimentos e o motorista foi levado para o hospital Sameb, em Barueri, e depois encaminhado ao Hospital das Clínicas, em São Paulo.

Martins continua internado em estado grave na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), no HC. Na sexta-feira, ele passou por uma cirurgia, mas segundo informação do hospital, seu estado de saúde segue inalterado.

Com AE

    Leia tudo sobre: jandiraprefeitoassassinadobraz paschoalin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG