Acusado de corrupção, prefeito de Macapá recorre ao STF

Preso preventivamente por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Roberto Góes, pede liberdade no Supremo Tribunal Federal

Agência Brasil |

O prefeito de Macapá (AP), Roberto Góes, pede liberdade no Supremo Tribunal Federal (STF). Ele está preso preventivamente desde sábado (18) por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O prefeito é acusado de envolvimento em esquema de corrupção no Amapá. O inquérito, que tramita no STJ, já levou à prisão o governador e o vice-governador do estado. Os dois, entretanto, já foram colocados em liberdade.

A defesa do prefeito alega que a prisão “não tem um só fundamento fático a sustentar a custódia preventiva". O habeas corpus será analisado pela presidência do Supremo Tribunal Federal durante o plantão do recesso no Judiciário.

    Leia tudo sobre: Roberto GóesMacapáSTFSTJ

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG