Ação tenta abrir sigilo dos cartões corporativos da OAB

Presidente da OAB do Pará ingressou com ação na Justiça para que o cartão corporativo dos diretores da OAB tenha extrato publicado

Severino Motta, iG Brasília |

AE
Ophir Cavalcante
O presidente afastado da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil do Pará (OAB-PA), Jarbas Vasconcellos, ingressou com uma ação na 6ª Vara da Justiça Federal de Brasília para tentar ter acesso aos extratos dos cartões corporativos dos cinco diretores da OAB Nacional, incluindo o presidente da entidade, Ophir Cavalcanti.

Leia também: OAB registra recorde de aprovação no 5º Exame de Ordem: quase 25%

De acordo com ele, à época em que Ophir era presidente da seccional do Pará, R$ 15 mil foram gastos sem o detalhamento da despesa. “Quero saber se os pecados cometidos na OAB do Pará se repetem no Conselho Federal da OAB, que tem um orçamento anual de R$ 200 milhões”, disse Jarbas.

Ele ainda alegou que a anuidade dos integrantes da OAB é responsável pelo pagamento das despesas da Ordem, incluindo os cartões corporativos. “Tenho o direito de saber o que está sendo feito com o dinheiro. Nós fizemos uma auditoria no Pará e encontramos problemas, tinha compra em boutique na Europa, gastos com cerveja... É preciso saber o que acontece no Conselho Federal”.

A assessoria da OAB informou o iG que os extratos dos cartões são verificados pela 3ª Câmara do Conselho Federal da Ordem, órgão responsável pela prestação de contas da entidade. Disse ainda que Jarbas foi afastado da presidência da OAB-PA por suspeita de irregularidades na transação de um terreno da OAB em seu Estado e que a ação na Justiça seria um retaliação ao Conselho, que determinou seu afastamento.

    Leia tudo sobre: oab

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG