Ação de governo na Vale é aparelhamento, diz José Serra

Ex-governador de São Paulo criticou a ação de Mantega para a substituição do presidente da empresa Roger Agnelli

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) classificou hoje como “aparelhamento” a ação do governo federal em tentar influir na escolha do substituto do presidente da Vale, Roger Agnelli.

“É a burguesia de Estado petista de expandido no sentido de aparelhar a maior empresa privada do País”, disse Serra, após participar em Brasília de reunião da bancada tucana no Senado.

Na semana passada, o ministro Guido Mantega (Fazenda) teve uma reunião reservada com Lázaro Brandão, presidente do Conselho de Administração do Bradesco, para tratar da saída de Agnelli. O banco é acionista da Vale.

Serra defendeu que oposição atue no Congresso contra as ações do governo na Vale. “Não sei qual é o instrumento jurídico para isso. Do ponto de vista político, sem dúvida nenhuma”, afirmou.

“Não é que a Vale não possa trocar seu presidente. Isso é normal. Mas a questão é outra: o governo querer decidir”, disse. “O problema não é privatizar ou estatizar. É aparelhar”, completou.

Reforma Política

Serra reuniu-se no Senado com integrantes das bancadas do PSDB no Congresso para discutir a Reforma Política. Ele defendeu a adoção do voto distrital misto já na próxima eleição municipal em cidades com mais de 100 mil habitantes.

    Leia tudo sobre: CongressoSerraVale

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG