Tamanho do texto

O senador do PTC publicou um vídeo na noite dessa sexta-feira, alegando que "falta de reciprocidade faz com que candidatura perca o sentido"

Fernando Collor de Mello desiste de candidatura por
Reprodução/Instagram Fernando Collor de Mello
Fernando Collor de Mello desiste de candidatura por "falta de reciprocidade e unidade"

O senador Fernando Collor de Mello (PTC) anunciou que não disputará mais a vaga ao governo de Alagoas, desistindo da candidatura na noite desta sexta-feira (14). Em um vídeo publicado nas redes sociais, o ex-presidente do País justificou a decisão por “falta de unidade ao grupo político que o indicou como candidato”.

Leia também: Inquérito que apura caixa dois da Odebrecht a Fernando Collor ganha novo relator

No vídeo publicado em seu perfil do Instagram, Collor afirma que “foi procurado por um grupo de oposição a Renan Filho antes da convenção” e que teria aceitado o pedido após “perceber coesão da aliança”. Contudo, de acordo com ele, na “falta de reciprocidade, sua candidatura perde o significado de existência”.

Entre os aliados do senador do PTC nessas eleições estavam o PSDB, partido do vice Kelmann Vieira, além do PP, PSB, PSC, PROS, PRB e DEM. Algumas horas após o anúncio, a chapa ainda não anunciou se e quem colocará como substituto.

Assista ao vídeo gravado pelo até então candidato ao governo do estado de Alagoas :

Visualizar esta foto no Instagram.

Collor desiste da candidatura ao governo de Alagoas

Uma publicação compartilhada por Fernando Collor 36 (@fernando_collor) em


“Minha gente, a história dessa nossa candidatura ao governo é do conhecimento de todos, às vésperas da convenção, fui procurado por um grupo representativo da política alagoana. De forma coesa, unida, a mim dirigiu o apelo para assumir liderar uma grande frente de oposição ao grupo governista. Percebendo a coesão do grupo, aceitei a missão. Está na essência da democracia, o exercício do contraditório. Até para ofertar legitimidade ao eventual eleito.

Leia também: Fernando Collor chegou a anunciar que seria candidato à Presidência nas eleições deste ano

Todos sabem do meu destemor, cumpro minha palavra, mas peço reciprocidade.  Na ausência dela, perde sentido a missão a mim atribuída. Sem unidade, perde a candidatura o seu significado de existência. Deixo, portanto, a condição de candidato ao governo , ficando aqui o meu obrigado aos colaboradores e correligionários. A minha gente, que me recebeu com todo o carinho, o meu mais profundo sentimento de gratidão”.  

Leia também: Fernando Collor recebeu R$ 29 milhões em propina, acusa PGR

Collor disputava o cargo de governador de Alagoas e, segundo a mais recente pesquisa do Ibope, em agosto, aparecia em segundo lugar nas intenções de voto, com 22%, apenas atrás de Renan Filho (MDB), que tinha 46%. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.