Tamanho do texto

Presidenciável não tem previsão de alta da UTI e visitas estão restritas a pessoas autorizadas pela família; candidato foi atacado na última quinta

Jair Bolsonaro foi submetido a uma cirurgia emergencial ontem para correção de aderência na região abdominal
Divulgação/Flávio Bolsonaro
Jair Bolsonaro foi submetido a uma cirurgia emergencial ontem para correção de aderência na região abdominal

O último boletim médio sobre o estado de saúde do candidato à Presidência da República pelo PSL Jair Bolsonaro avalia que ele está tendo uma evolução clínica estável, permanece sem febre, sem sinais de infecção e com função renal normal.

Jair Bolsonaro está recebendo analgésicos para controlar a dor, após cirurgia realizada na quarta-feira (13) à noite para tratar uma aderência que obstruiu o intestino delgado. De acordo com os médicos, o procedimento durou cerca de uma hora e terminou por volta das 23h40 desta quarta-feira (12).

De acordo com um comunicado do hospital , Bolsonaro sofreu uma "distensão abdominal progressiva e náuseas, e foi submetido a uma tomografia de abdômen que evidenciou presença de aderência obstruindo o intestino delgado" e, por isso, foi indicado o tratamento cirúrgico.

A o peração foi bem sucedida e as aderências na parede intestinal do candidato foram liberadas, de acordo com a equipe médica.

A aderência, que é a união entre dois tecidos do corpo, ocorreu por conta de um problema na cicatrização interna na primeira cirurgia e uma pequena inflamação no intestino delgado. 

Ele continua internado na Unidade de Terapia Intensiva sem previsão de alta, segundo o mais recente boletim médico divulgado nesta quinta-feira (13) pelo Hospital Albert Einstein, onde está internado desde o último sábado (7).

Ele não apresentou sangramentos nem outras complicações decorrentes da cirurgia e está em jejum oral, com alimentação exclusivamente endovenosa. Por ordem médica, as visitas estão restritas a pessoas autorizadas pela família.

Ataque a Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro foi atingido por uma facada na região abdominal na última quinta-feira (6)
Reprodução/Twitter
Jair Bolsonaro foi atingido por uma facada na região abdominal na última quinta-feira (6)

O deputado federal e candidato à Presidência da República Bolsonaro foi atingido por uma facada na região abdominal na última quinta-feira (6), quando participava de um comício Juiz de Fora (MG). O autor do ataque, Adelio Bispo de Oliveira, foi detido na sequência.

Leia também: Aliados de Bolsonaro batem cabeça sobre rumos da campanha após atentado

O deputado foi encaminhado para a Santa Casa de Juiz de Fora, onde passou por uma cirurgia de emergência, recebeu uma transfusão de sangue e colocou uma bolsa de colostomia.  Jair Bolsonaro  foi transferido para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, na última sexta-feira (7). Ele havia deixado a UTI nesta terça-feira (11).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.