Pesquisa da FGV Dapp mostra números de interações de eleitores na rede social; candidato Alvaro Dias fica em terceiro lugar e Meirelles 'em último'

Candidatos à Presidência e o engajamento nas redes sociais é tema de pesquisa da FGV Dapp
iG São Paulo
Candidatos à Presidência e o engajamento nas redes sociais é tema de pesquisa da FGV Dapp

Os candidatos à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) lideram o número de engajamentos no Facebook entre os 7 de julho e 6 de agosto, segundo pesquisa da FGV Dapp, divulgada nessa terça-feira (7). Ambos estiveram praticamente empatados durante o período analisado. João Almoêdo (Podemos) aparece em terceiro lugar nas interações. Vale lembrar que todos eram pré-candidatos na época.

Leia também: Partidos definem 13 candidatos ao Planalto, mas número pode cair; veja as chapas

Sobre os números de engajamento dos candidatos à Presidência no período, Bolsonaro obteve em média 111.590 interações por postagem, enquanto Lula recebeu 111.405 a cada publicação que fez. Em terceiro ficou Amoêdo, com 43.453. Manuela D'Ávila, que apenas neste fim de semana deixou a candidatura própria para integrar a chapa do PT nas eleições, teve 35.100 interações.

Segundo a FGV Dapp, dentre os quatro nomes, a esquerda apresentou comportamento muito mais ativo na rede social: Lula fez 304 publicações ao longo do mês, enquanto Manuela — a (então) candidata com maior recorrência de ações no Facebook, fez 467. O senador Alvaro Dias fez 461 no mesmo período. Em contrapartida, Bolsonaro teve 112 publicações, e Amoêdo, 231.

Dos candidatos à Presidência, liberdade de Lula foi grande assunto

Dos candidatos à Presidência, Bolsonaro lidera número de interações, mas Lula quase empata
Divulgação/FGV-Dapp
Dos candidatos à Presidência, Bolsonaro lidera número de interações, mas Lula quase empata

Sobre os assuntos comentados na rede social, a polêmica decisão do desembargador plantonista Rogério Favreto (TRF-4), que concedeu pedido de habeas corpus a Lula , foi o fato de julho que teve mais repercussão entre os (então) pré-candidatos, mobilizando tanto as páginas de perfis favoráveis ao ex-presidente quanto os atores de oposição à esquerda.

De acordo com a pesquisa, "parte representativa dos engajamentos obtidos por Lula e Bolsonaro deriva de publicações que abordam a reviravolta na situação do petista ao longo daquele domingo, 8 de julho".

Também por causa do episódio com o ex-presidente, verificou-se maior volume de postagens de atores alinhados a Lula, com mensagens em defesa de sua candidatura e liberdade, do que do lado oposto.

As sabatinas e entrevistas concedidas pelos candidatos na TV durante o mês também conduziram a estratégia de posicionamento dos presidenciáveis na rede social.

Ciro, Marina e Alckmin patinam nas interações do Facebook

Bolsonaro e Lula lideram engajamentos no Facebook; outros candidatos à Presidência ainda patinam
Divulgação/FGV-Dapp
Bolsonaro e Lula lideram engajamentos no Facebook; outros candidatos à Presidência ainda patinam

Se Lula e Bolsonaro já apresentam médias robustas de interação com seus seguidores, entre os demais adversários na corrida eleitoral o uso do Facebook ainda é pouco expressivo. Ciro Gomes, por exemplo, em disputa com o PT por seguidores e eleitores para outubro, apresentou de 7 de julho a 6 de agosto média de 9.373 engajamentos por postagem, com 95 publicações feitas.

No caso de Marina Silva, a ausência de interação no Facebook é ainda mais nítida. A candidata da Rede que, em cenários sem Lula, aparece como principal adversária de Bolsonaro nas pesquisas de opinião, fez apenas 58 postagens no período (menos de duas por dia, em média) — só Haddad produziu menos na rede social.

Em média, a ex-senadora conseguiu atrair 15.078 engajamentos por publicação, posicionando-se à frente de Ciro, de Alckmin (média de 5.686 interações por postagem) e também de Guilherme Boulos (13.966), que perdeu espaço desde junho. Marina, contudo, segue atrás de Álvaro Dias (20.614), enquanto o candidato tucano se mantém apenas à frente de Haddad e de Meirelles (2.595).

Haddad registra aumento após indicação a vice

Candidatos à Presidência 2018: Haddad apresentou média de 5.509 interações por postagem nas últimas semanas
Divulgação
Candidatos à Presidência 2018: Haddad apresentou média de 5.509 interações por postagem nas últimas semanas

Confirmado como eventual substituto de Lula na chapa petista à Presidência, Fernando Haddad dá largada no Facebook em posição pouco privilegiada. O ex-prefeito de São Paulo apresentou nas últimas quatro semanas média de 5.509 interações por postagem, ficando atrás de outros oito presidenciáveis. Na primeira semana de agosto, porém, após a confirmação na chapa do PT, o engajamento de Haddad foi de 11.507 interações/postagem.

Leia também: Skaf e Doria estão empatados na disputa por governo de SP, aponta pesquisa

Esse aumento deveu-se muito à divulgação de que foi o escolhido como o vice de Lula, e não ainda demonstra tendência de crescimento no Facebook. Também contribui para a baixa taxa de engajamento o volume de publicações feitas por Haddad desde o começo de julho: 48, o menor número dentre os dez pré- candidatos à Presidência com mais representatividade nas pesquisas de intenção de voto.

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.