População brasileira ainda espera posicionamento dos seus representantes diante da paralisação dos caminhoneiros que já completou uma semana

Diante das adversidades existem apenas duas opções: enfrentar ou fugir. O momento que o Brasil vive precisa de lideranças que tomem decisões para resolver a falta de abastecimento. Mas deputados e senadores preferiram se esconder no momento de crise.

Leia também: Governo tem nova rodada de reuniões em busca de propostas para encerrar a greve

Deputados e senadores deixaram Brasília e as responsabilidades para trás com medo da greve
iG Brasília
Deputados e senadores deixaram Brasília e as responsabilidades para trás com medo da greve

Você se lembra de ter visto algum dos deputados e senadores se posicionar desde a última quinta-feira (24), quandos os ministro do Presidente Michel Temer anunciaram o fim da paralisação do caminhoneiros por estradas de todo o Brasi? Provavelmente, não!

Desde a última quinta-feira, presidente, ministros, governadores, forças de segurança e algumas lideranças dos caminhoneiros tentam se entender para solucionar a crise em que o País mergulhou. Já foram realizadas várias reuniões que ajudaram a diminuir o número de caminhões nas estradas. Em São Paulo, o acordo com os caminhoneiros pode ser usado como modelo para todo o Brasil.

Leia também: Petroleiros anunciam greve de 72 horas a partir de quarta-feira

Na contramão da solução, os congressistas evaporaram de Brasília e não apresentaram nenhuma solução para o impasse nas estradas e rodovias. Não é novidade que eles costumam sumir de Brasília nas quintas e sexta, mas o momento não era para isso. O povo brasileiro espera um posicionamento.

Perto do período eleitoral, a grande maioria deles ou quase sua totalidade preferiu fazer articulações políticas e eleitoreiras, deixando o caos instalado até hoje.

No final de semana, 625 pontos já foram liberados nas estradas e alguns serviços já começam a voltar ao normal. O Exército e Policiais estão garantindo o direito de quem quer abandonar a paralisação e também a circulação de caminhões com combustíveis para serviços primordiais.

Leia também: Governo diz que acordo reduziu bloqueios em 77% em SP; prefeito libera caminhões

Resta saber se apartir desta segunda-feira, os deputados e senadores vão voltar para Brasília para ajudar na solução do problema ou vão continuar escondidos em seus Estados com medo de ficaram sem combustível e sofrerem com o desabastecimento, assim como todo o cidadão comum.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.