Enquanto tucano é visto como o candidato a governador preferido para 29% dos entrevistados, sua gestão na capital tem sido mal avaliada após renúncia

O ex-prefeito da capital paulista João Doria (PSDB) lidera pesquisa Datafolha para o governo de SP divulgada hoje
Reprodução/Twitter
O ex-prefeito da capital paulista João Doria (PSDB) lidera pesquisa Datafolha para o governo de SP divulgada hoje

O ex-prefeito de São Paulo João Doria (PSDB) está a frente dos demais pré-candidatos ao governo do Estado de São Paulo, na pesquisa de intenções de voto divulgada nesta segunda-feira (16) pelo instituto Datafolha . Porém, quando as campanhas começarem efetivamente a serem feitas, o tucano terá que lidar com uma notícia negativa revelada hoje pelo mesmo instituto: sua gestão na Prefeitura da capital não terminou sob uma boa avaliação.

Leia também: ‘Doria não cumpre a palavra’, diz vice-governador de SP

Quanto à corrida eleitoral, nos dois cenários levantados pelo Datafolha, o pré-candidato  João Doria está em primeiro lugar, conquistando entre 29% e 36% das intenções de voto dos leitores paulistas. 

No primeiro dos cenários, o tucano, com 29%, é seguido pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf (PMDB), que alcança 20% das intenções de voto. Porém, no cenário seguinte, Skaf é retirado da pesquisa e Doria avança ainda mais na vantagem sobre os demais candidatos.

No cenário sem Skaf, o tucano, com 36%, é seguido por Marcio França (PSB), o atual governador do estado, que possui 10% das intenções de voto. Ainda nesse cenário, o terceiro na corrida eleitoral é o ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho (PT), com 9%.

Com Skaf na jogada, França e Marinho ficam ainda mais fracos, conquistando apenas 8% e 7% das intenções de voto, respectivamente, em relação aos dois primeiros colocados na disputa pelo governo de SP

Skaf e Doria, no entanto, também lideram a lista dos pré-candidatos mais rejeitados, segundo o Datafolha. Quando questionados sobre em quem os entrevistados não votariam no primeiro turno, 34% citaram o presidente da Fiesp e 33% citaram o ex-prefeito da capital. Marinho foi citado por 27% e o atual governador do estado foi lembrado por 22%. 

Leia também: Doria traiu eleitores e não cumpriu promessa de terminar mandato de prefeito

A pesquisa sobre a eleição para governador de SP em 2018 tem margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e o instituto ouviu 1.954 pessoas, de 68 cidades, entre os dias 11 e 13 de abril.

Avaliação do trabalho de João Doria na capital

Ainda nesta segunda-feira, o Datafolha divulgou a avaliação dos eleitores paulistanos sobre a gestão de Doria à frente da Prefeitura. Segundo o instituto, o tucano alcançou o pior índice em abril, quando deixou o cargo para disputar o governo. 

Doria terminou sua gestão com 47% da população avaliando sua administração como ruim ou péssima, 34% como regular e 18% como ótimo ou bom. A pesquisa anterior do Datafolha, no final de novembro, havia apontado que 39% reprovavam a gestão do prefeito. Já o nível de aprovação, na época, era de 29%.

A critério de comparação, Doria terminou sua gestão com um índice de aprovação similar ao de Fernando Haddad (PT), seu antecessor, que deixou a Prefeitura de SP com 17% de aprovação dos paulistanos – o que não garantiu sua reeleição. 

Leia também: Alckmin e Doria deixam governo e prefeitura de São Paulo

A renúncia de João Doria para concorrer ao governo do estado também não foi vista com bons olhos. Segundo o instituto, 66% dos paulistanos consideram que o tucano agiu mal ao optar pela disputa, quando havia prometido que terminaria seu mandato como prefeito de São Paulo. Outros 28% aprovaram sua saída da prefeitura.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.