Temer provou que está vivo e volta a receber remuneração da aposentadoria

Após meses com salário suspenso, presidente teria direito a R$ 45 mil mensais; com abatimento do teto constitucional, benefício fica em R$ 22 mil;
Foto: Marcos Corrêa/PR - 4.8.2017
Última vez que o presidente Michel Temer recebeu o benefício da SPPrev foi em outubro do ano passado

O presidente Michel Temer provou que está vivo à São Paulo Previdência (SPPrev), órgão responsável por administrar o pagamento das aposentadorias dos funcionários públicos do Estado de São Paulo. Dessa forma, ele voltou a receber o benefício  de R$ 45.055 bruto mensal, com o cargo de procurador aposentado.

A SPPrev informou que o presidente fez o recadastramento anual obrigatório e os pagamentos foram regularizados. Porém, com o abatimento para adequar o salário ao limite do teto constitucional, que é de R$ 33,7 mil, o rendimento de Temer é de R$ 22.100, segundo dados do Portal da Transparência.

A última vez em que o presidente havia recebido o valor foi em outubro do ano passado. No entanto, a pagamento dos salários foram suspensos porque faltava a “prova de vida” de Temer, como é chamado o requisito necessário para dar continuidade ao benefício.

A medida obriga os beneficiários a comparecerem todos os anos, no mês do aniversário, à SPPrev para provar que estão vivos e, assim, continuarem recebendo os vencimentos.

O benefício de Temer havia sido interrompido em novembro do ano passado. Em setembro, o presidente completou 77 anos. O órgão não informou quando e onde o presidente fez a "prova" que está vivo e alegou que se trata de "informações pessoais".

Agora, com a situação regularizada, o órgão informou que o pagamento dos meses em que o benefício ficou suspenso foi realizado em folha suplementar, incluindo os retroativos devidos.

Para evitar fraudes, o recadastramento deve ser feito pelo próprio beneficiário, anualmente, no mês do seu aniversário, em qualquer agência do Banco do Brasil ou em uma das unidades de atendimento da SPPrev.

Conselho de Defesa

O Conselho Militar de Defesa se reuniu na manhã desta quinta-feira (22), no Ministério da Defesa. E, pela primeira vez na história brasileira, este encontro contou com a presença de um presidente da República . Michel Temer foi à reunião a pedido do ministro Raul Jungmann e confirmou presença no evento na última quarta-feira (21).

O encontro do Conselho Militar ocorre dias após o presidente decretar intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro.

De acordo com o Ministério da Defesa, na reunião são discutidos assuntos como o orçamento das Forças Armadas em 2018, projetos estratégicos, base industrial de defesa e nova governança para o programa espacial brasileiro.

Além disso, também estava prevista a apresentação de um balanço das ações de Defesa em 2017 e as perspectivas do governo para este ano.

Leia também: Procuradores acusam Picciani de lavar dinheiro com venda de gado

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2018-02-22/temer-prova-de-vida-spprev.html