Luciano Huck confirma que não será candidato nas eleições de 2018

Cogitado por diversos partidos para concorrer à presidência da República, Luciano Huck deve anunciar na sexta-feira (16) sua desistência
Foto: Rafael Campos/ TV Globo
O apresentador da TV Globo Luciano Huck não irá concorrer nas eleições presidenciais de 2018

O apresentador da TV Globo Luciano Huck não irá concorrer nas eleições presidenciais de 2018. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo .

Leia também: Luciano Huck pegou emprestado R$17,7 mi com BNDES para comprar jatinho

Huck era cogitado na disputa ao Planalto por partidos políticos, empresários e pela imprensa, tendo seu nome alavancado inclusive pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso .

“Não serei candidato, mas não quero falar mais sobre o assunto agora. Preciso digerir a decisão”, disse o apresentado ao Estadão .

Contrariando a vontade de setores políticos e de economistas de centro e direita, prevaleceu, para o apresentador, a análise de que uma candidatura agora seria negativa para sua carreira na TV, para sua família, além dos riscos de uma campanha eleitoral para sua imagem.

A TV Globo já havia dado um ultimato ao apresentador: após o carnaval, ele deveria decidir se sairia ou não candidato. Se optasse por se filiar a algum partido, teria de romper seu contrato com a emissora. Angélica, sua esposa, também perderia o emprego.

No fim do ano passado, em artigo publicado no jornal Folha de S.Paulo , ele já tinha anunciado que não se candidataria. Com a condenação do ex-presidente Lula (PT) em segunda instância, contudo, a análise do entorno do apresentador é de que o líder petista dificilmente poderá se candidatar em outubro. Huck, assim, poderia herdar parte dos votos de Lula.

Leia também: Ministro abre chance de apoiar Huck candidato caso ele defenda "legado" de Temer

Durante o carnaval, entretanto, o global teve uma mostra do que significaria ter seu nome na urna eletrônica. Uma reportagem da Folha apontou que ele conseguiu um empréstimo de R$17,7 milhões para comprar um jato da Embraer. Embora não tenha cometido irregularidades, o empréstimo, com taxas negativas (abaixo da inflação), é eticamente questionável, e episódios como esse poderiam se repetir ao longo da corrida presidencial.

Se a saída de Huck da disputa deixa setores do centro e da direita com uma opção a menos, a notícia é boa para o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB). Com dificuldades em se estabelecer como nome viável, o governador corria o risco de ser eclipsado por Huck caso ele decidisse se arriscar na disputa.

Leia também: Huck garante que não disputará as eleições em resposta a ação do PT no TSE

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2018-02-15/huck-desiste.html