Peemedebista declarou seu apoio ao ex-presidente, afirmando que o petista sofreu uma 'condenação política' por parte de Sérgio Moro; assista ao vídeo

'É um erro grave impedir o Lula de ser candidato a presidente da República', disse o senador Renan Calheiros
Agência Brasil - 16/03/16
'É um erro grave impedir o Lula de ser candidato a presidente da República', disse o senador Renan Calheiros

A cinco dias do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), o ex-líder do governo no Senado, Renan Calheiros (MDB), saiu em defesa do petista, nesta sexta-feira (19).

Leia também: Renan ataca Temer por troca em ministério: "Poderia ter nomeado o próprio Cunha"

"Eleição sem Lula ficará capenga, vai ficar faltando alguém na urna e a população não vai aceitar", disse Renan Calheiros , se referindo à possibilidade do ex-presidente ser excluído da corrida presidencial por conta de uma possível condenação.

A declaração do senador foi feita por meio de um vídeo publicado em suas redes sociais. O posicionamento favorável do peemedebista em relação ao líder petista foi vista com incredulidade por alguns internautas.

No começo da gravação, Renan acusa o juiz federal Sérgio Moro de ter proferido uma sentença tendenciosa, numa "condenação política" de Lula na primeira instância da Justiça.

O senador diz ainda que o ex-presidente foi condenado sem provas e que "o Brasil inteiro já percebeu isso".

"No julgamento de primeira instância, Lula foi condenado sem provas. O Brasil inteiro já percebeu isso e a repercussão pelo mundo depõe contra o País. Foi uma condenação política, por isso não convenceu", disse.

Leia também: MPF diz que Lula faz leitura "equivocada" de sentença e nega que pedirá prisão

Caso Lula seja condenado no TRF-4 , há possibilidade da sua candidatura ser barrada na Justiça Eleitoral. Para o senador, isso seria "um erro grave".

Afinal, o ex-líder do governo no Senado acredita que o ex-presidente tem "o direito de ser julgado pelos brasileiros".

É um erro grave impedir o Lula de ser candidato a presidente da República. Ele tem o direito de ser julgado pelos brasileiros. Condenação sem prova não inspira respeito, porque a Justiça só vive da prova", afirmou.

Jogando de que lado?

O posicionamento de Renan a favor do petista vai de encontro ao seu voto no Senado, quando o parlamentar apoiou a cassação do mandato da ex-presidente Dilma Rousseff .

Nos últimos tempos, porém, o senador tem reforçado a premissa de divisão dentro do MDB, se posicionado duramente contra o governo em momentos delicados.

Leia também: Veja tudo sobre o ex-presidente Lula no iG

Exemplo disso foi quando o Renan Calheiros afirmou, em seu Twitter e há poucos dias, que o ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha 'nomeou todo o governo Temer'. 

    Leia tudo sobre: lula eduardo Cunha
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.