Polícia da Rússia prende autor de ataque a supermercado em São Petersburgo

Atentado com explosivo caseiro deixou 13 pessoas feridas; na sexta-feira (29), o grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou a autoria do ataque
Foto: Reprodução/Twitter News World Hindi
Uma explosão atingiu um supermercado na cidade da Rússia de News World Hindi; as causas estão sendo investigadas

A polícia da Rússia prendeu neste sábado (30) um homem suspeito de ser o autor do ataque terrorista que feriu treze pessoas em um supermercado de São Petersburgo , segunda maior cidade do país, na última quarta-feira (27).

Segundo o jornal britânico Independent, o Serviço Federal de Segurança (FSB) da Rússia anunciou a prisão em uma declaração realizada por agências de notícias locais. No entanto, a polícia não divulgou a identidade do suspeito nem forneceu detalhes sobre o que teria motivado o ataque. Os agentes disseram que o suspeito organizou e realizou o ataque sozinho.

Na sexta-feira (29), o grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou a autoria da explosão. Por meio de um comunicado oficial, reportado pelo portal de contraterrorismo "Site", o grupo disse que o ataque foi realizado por um "destacamento de segurança dos soldados do califado" .

A reivindicação chegou somente depois de o presidente Vladimir Putin, ter confirmado o caráter terrorista da ação. A explosão foi provocada por uma bomba caseira, detonada em um supermercado situado no piso térreo do shopping Gigant Hall. O artefato estava dentro de um armário.

O país russo contribuiu de maneira decisiva para a derrota do Estado Islâmico na Síria, apoiando as forças de Bashar al Assad e o grupo xiita libanês Hezbollah.

"Um ato terrorista foi cometido em São Petersburgo", disse Putin, antes de participar de uma cerimônia de condecoração de militares russos que participaram da guerra da Síria, na quinta-feira (28).

Leia também: "Não se dança tango sozinho", ataca Rússia sobre relação bilateral com os EUA

Mais de 50 pessoas evacuaram o mercado, localizado no piso térreo do centro comercial Gigant Hallem, e pelo menos 13 foram encaminhadas para hospitais nas proximidades. 

A explosão foi provocada por uma bomba de fabricação caseira colocada em um dos armários do guarda-volumes do mercado, anunciou o Comitê Nacional Antiterrorista (NAK). No artefato, foram acrescentados parafusos ou pregos – que seria o equivalente a 200g de TNT. 

Egito

Além do ataque na Rússia, o Estado Islâmico, em sua revista a "Amaq", também reivindicou o atentado que matou nove pessoas em uma igreja cristã copta de Helwan, no Egito, nesta sexta. Dois homens abriram fogo nos arredores do templo religioso e assassinaram seis civis e três policiais. Um dos terroristas também morreu no tiroteio - ele carregava um cinturão de explosivos. 

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-12-30/russia-ataque.html