Lula é impedido de construir casa de campo e recebe multa de R$ 43 mil no ABC

Prefeitura de São Bernardo paralisou obra em chácara às margens da represa Billings alegando irregularidade ambiental; Lula recorreu da medida ao TJ-SP
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Lula pretende construir casa de 380m² dentro de chácara que ele comprou com sua esposa, Marisa Letícia

A Prefeitura de São Bernardo do Campo multou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em R$ 43 mil e paralisou a construção de uma casa de 380 metros quadrados em um terreno às margens da represa Billings, em área rural do ABC Paulista.

Os fiscais verificaram diversas irregularidades ambientais nesta casa, que estava sendo construída pelo petista na mesma chácara que abriga o sítio Los Fubangos, famosa propriedade utilizada por Lula nos tempos de luta sindical, na década de 1990.

O ex-presidente recorreu da decisão da Prefeitura de São Bernardo do Campo ao Tribunal de Justiça de São Paulo. Segundo a assessoria do petista, a prefeitura utilizou critérios para imóveis urbanos em áreas rurais.

Por outro lado, o secretário municiapal do Meio Ambiente, Gil Fonseca, confirmou que "o projeto em execução não estava de acordo com o plano aprovado pela prefeitura".

Leia também: "Não torço pela prisão de Lula", diz Aécio Neves

Os 'sítios de Lula'

A casa de Lula está sendo construída em uma área de mais de 20 mil metros quadrados, que foi comprada pelo petista junto à sua esposa, Marisa Letícia, por cerca de R$ 545 mil em setembro do ano passado.

O pedido de construção, conforme reportou o jornal Folha de S.Paulo , foi apresentado à prefeitura da cidade já no mês seguinte, quando o cargo de prefeito ainda era exercido por Luiz Marinho (PT), ex-ministro e amigo pessoal de Lula.

Em janeiro, no entanto, o tucano Orlando Morando assumiu a prefeitura de São Bernardo do Campo, oferecendo empecilhos para os planos do ex-presidente, que esperava ter no novo imóvel um substituto para Los Fubangos.

Antigo refúgio do ex-presidente, o famoso sítio caiu em desuso em 2004, quando Lula ainda era presidente e recebeu do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI) orientações para não frequentar mais Los Fubangos. O conselho surgiu após animais terem sido mortos a facadas no local.

Desde que Lula entregou a faixa presidencial a Dilma Rousseff, o petista passou a frequentar outro sítio que se tornou famoso, o Santa Bárbara, em Atibaia (SP). O imóvel no interior paulista motivou a abertura de uma  ação penal na Lava Jato, na qual o ex-presidente é acusado de ter recebido o imóvel como contrapartida à sua atuação em favor da Odebrecht. Ele nega as acusações.

Leia também: Caseiro de sítio em Atibaia enviava fotos de pedalinhos ao Instituto Lula

*Com informações e reportagem da Ansa

Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-12-18/lula.html