Temer e Maia se reúnem pela segunda vez neste fim de semana

No sábado (18), no Palácio da Alvorada, os dois conversaram sobre a reforma da Previdência e a pauta de votações da Câmara para os próximos dias

Mais uma vez o presidente Michel Temer se reuniu com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia , em Brasília. A reunião feita neste domingo (19) foi realizada na residência oficial de Maia e durou cerca de duas horas.

Foto: José Cruz/Agência Brasil 19.11.2017
Presidente Michel Temer deixa a residência oficial do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, após reunião

Foi o segundo encontro entre Temer e o presidente da Câmara neste fim de semana. No sábado (18), no Palácio da Alvorada, os dois conversaram sobre a reforma da Previdência e a pauta de votações da Câmara para os próximos dias.

O assunto da reunião deste domingo, entretanto, não foi divulgado oficialmente. O encontro ocorre na semana na qual Temer pretende definir o sucessor do ex-ministro das Cidades Bruno Araújo, que pediu exoneração na última segunda-feira (13), e reunir votos de aliados para aprovar a reforma da Previdência.

Leia também: 'Brasil colherá o que planta', diz Lula sobre possível vitória de Bolsonaro

Além do presidente, participaram do encontro o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, o líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), e líderes dos partidos aliados na Casa.

Reforma da Previdência

Os deputados da base aliada ainda se articulam para retomar o andamento da reforma da Previdência na Câmara. A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que altera as regras para trabalhadores terem acesso ao benefício da aposentadoria ainda não consta na pauta do plenário da Câmara. No entanto, a equipe econômica do governo espera votar pelo menos o primeiro turno da reforma ainda este ano.

Na última semana, a proposta permaneceu parada por conta da folga de dez dias aos deputados em razão do feriado da Proclamação da República, celebrado na quarta-feira (15). Responsável por dar prosseguimento à proposta, Maia tem adiado a votação por entender que o governo ainda não tem os 308 votos necessários para a reforma ser aprovada. Segundo ele, falta clareza sobre a proposta, inclusive, dentro do governo.

Leia também: MP do Rio pede anulação de sessão da Alerj que livrou deputados da prisão

“As pessoas, às vezes, tratam a Previdência como se fosse um palavrão, mas quando você pergunta 'por que você está contra a Previdência?', muitos não sabem direito nem qual é o mérito do que está colocado na emenda constitucional. É esse esclarecimento que está faltando, principalmente, por parte do governo, que é quem tem as condições de comunicar", disse Maia na última sessão no plenário da Casa, em 10 de novembro.

*Com informações da Agência Brasil

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-11-19/temer-maia.html