Cidade do interior de SP foi sede da primeira reunião republicana do País; porém, desde a Proclamação, nenhum presidente foi até o município paulista

O presidente Michel Temer (PMDB) não vai trabalhar em Brasília neste feriado do Dia da Proclamação da República
Marcos Corrêa/PR - 4.8.2017
O presidente Michel Temer (PMDB) não vai trabalhar em Brasília neste feriado do Dia da Proclamação da República

Neste feriado que comemora o Dia da Proclamação da República , o presidente Michel Temer não vai trabalhar em Brasília. Isso porque, em homenagem à data o peemedebista 'transferiu a capital do País', por um dia e simbolicamente, para a cidade de Itu , no interior paulista.

Leia também: Ministro das Cidades pede demissão a Temer e aponta “falta de apoio” do PSDB

Os compromissos de Temer em Itu começaram às 10h, em uma reunião com o prefeito e com o presidente da Câmara dos Vereadores do município. Depois, Michel Temer participa da entrega do título de Cidadão Ituano ao seu amigo pessoal, o advogado e administrador José Eduardo Bandeira Mello. Os dois foram sócios nos anos 1960.

Por conta dos compromissos, o peemedebista topou a sugestão do prefeito da cidade, Guilherme Gazzola, de 'transferir' a capital do País por um dia. Itu tem uma importância histórica porque sediou a primeira reunião republicana do País, movimento que culminou com a Proclamação em 1889.

"Desde que o Brasil se tornou uma República, é a primeira vez que um presidente vem a cidade”, afirma Gazzola. “No dia da proclamação da República é um privilégio receber o presidente Michel Temer na nossa cidade que é o berço da República ”, destaca ele.

Leia também: Aliados mantêm resistência à reforma da Previdência mesmo após apelo de Temer

Pessoalmente, Temer já tem uma ligação antiga com a cidade de Itu. Em 1969, o peemedebista começou a trabalhar na Faculdade de Direito de Itu (Faditu) como professor assistente. Depois, assumiu o cargo titular, foi vice-diretor e, por fim, diretor da faculdade.

Em 2009, o presidente recebeu o título de Professor Emérito da faculdade. Outra homenagem, ainda, é que o auditório da instituição leva o nome do presidente.

Para os despachos do dia, a Prefeitura de Itu afirma que o presidente vai usar o gabinete do prefeito. Tal informação não foi confirmada pela assessoria de imprensa do Palácio do Planalto.

Nem tão bem-vindo

Embora o prefeito da cidade afirme que é um privilégio receber Temer por lá, nem todos concordam com isso.

Por conta da viagem, protestos organizados pela oposição são dados como certos na cidade.

De acordo com a Folha de S.Paulo , o Sindicato dos Metalúrgicos de Itu e Região se reuniram na noite dessa terça com lideranças locais de partidos de esquerda e outras organizações para combinar um ato conjunto contra o governo de Michel Temer.

Leia também: Deputados ganham folga de 10 dias em meio a impasses por reforma da Previdência

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.