Segundo as suspeitas, pagamentos de palestras do ex-presidente no Brasil, na América Latina e Central e também na África podem ter ocultado propinas; Lula é dono da LILS Palestra, Eventos e Publicações desde 2011

Lula controla a empresa LILS Palestras, Eventos e Publicações, que foi aberta logo depois de sair da presidência
Jane de Araújo/Agência Senado - 29.8.16
Lula controla a empresa LILS Palestras, Eventos e Publicações, que foi aberta logo depois de sair da presidência

O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal do Paraná, autorizou na noite desta segunda-feira (30) que a Polícia Federal utilize a delação do executivo da Odebrecht e as documentações ligadas aos depoimentos da empreiteira em investigações realizadas acerca das palestras realizadas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desde 2011.

Leia também: Gilmar Mendes suspende transferência de Cabral para presídio federal no MS

Lula controla a empresa LILS Palestras, Eventos e Publicações, que foi aberta logo depois de sair da Presidência da República, em 2011. Os investigadores da Operação Lava Jato suspeitam que possam ter acontecido pagamentos indevidos e lavagem de dinheiro relacionados à empresa e eventuais desmembramentos.  

No despacho, o juiz federal escreve: “autorizo a utilização das provas e elementos probatórios destes autos para instrução das investigações encetadas no âmbito do inquérito policial (...) e eventuais desmembramentos. Cabe à autoridade policial ou o MPF a inclusão dos documentos nos respectivos apuratórios”.

Segundo as suspeitas, alguns pagamentos de palestras do ex-presidente no Brasil, na América Latina e Central e também na África podem ter ocultado propinas. Desse modo, os investigadores desejam apurar o recebimento direto de R$ 9 milhões, dinheiro pago por seis empreiteiras acusadas de cartel e corrupção na Petrobras, além de outros pagamentos indiretos e de outras empresas.

A LILS Palestras, Eventos e Publicações é uma empresa criada pelo petista em 2011 para que pudesse realizar as palestras em empresas no País e no mundo. Segundo o site do Instituto Lula, até o ano passado, ele tinha feito 72 palestras para 45 empresas de diversos países e setores de atuação.

Leia também: Temer recebeu ao menos R$ 2 milhões em propina do grupo Bertin, garante Funaro

Sabe-se que a LILS movimentou, entre 2011 e 2015, um total de R$ 52,3 milhões. Sendo R$ 27 milhões recebidos, a maior parte de empreiteiras e grandes empresas, e R$ 25,2 milhões em débitos.

Desdobramentos

Depois da decisão de Moro de liberar os depoimentos da Odebrecht nessas investigações, poderá ser gerada mais uma denúncia do Ministério Público Federal, no Paraná, contra o ex-presidente. Ele já foi alvo de três acusações da força-tarefa da Lava Jato. A primeira envolve o tríplex do Guarujá, na qual foi condenado a nove anos e seis meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

O ex-presidente também é réu em ação penal por supostas propinas da Odebrecht , por supostas vantagens indevidas, incluindo um terreno de R$ 12,5 milhões para o Instituto Lula e cobertura vizinha à residência do petista em São Bernardo, de R$ 504 mil. Em outro processo, Lula responde por corrupção e lavagem de dinheiro relacionado ao sítio de Atibaia.

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.