Presidente da República é submetido a procedimento com aparelho cistoscópio, que permite aos médicos ver interior da bexiga e vias urinárias

Presidente Michel Temer após receber alta na noite dessa quarta-feira; peemedebista tratou obstrução urológica
Agência Brasil - 25.10.17
Presidente Michel Temer após receber alta na noite dessa quarta-feira; peemedebista tratou obstrução urológica

O Hospital Sírio-Libanês informou no final da noite desta sexta-feira (27) que o presidente Michel Temer foi submetido a uma ressecção da próstata, cirurgia urológica para desobstrução do canal uretal. De acordo com a nota, “a intervenção transcorreu sem intercorrências” e o presidente se recupera em uma unidade de terapia semi-intensiva.

Temer foi internado no hospital, localizado na capital paulista, no início da noite com quadro de retenção urinária por hiperplasia benigna da próstata. O problema foi descoberto na quarta-feira (25), dia da votação da segunda denúncia contra ele na Câmara dos Deputados, quando o presidente foi internado no Hospital do Exército após sentir-se mal e foi constatada a obstrução urológica.

Leia também: Câmara decide pelo arquivamento de denúncia contra o presidente Temer

Ainda em Brasília, o presidente foi submetido a uma sondagem vesical, que consiste na introdução de um cateter através da uretra até a bexiga, com o objetivo de drenar a urina. O presidente passou a tarde de quarta-feira no hospital e, quando deixou o local, no início da noite, acenou para a imprensa e disse “estou bem”.

Presidente passou mal 

Na última quarta-feira (25), o presidente sentiu um mal-estar no Palácio do Planalto e foi encaminhado ao centro cirúrgico do Hospital do Exército em Brasília.  Ele recebeu alta por volta das 20h. O Presidente da República foi submetido a uma sondagem vesical de alívio por vídeo. 

Leia também: Temer alinha ideias com Rodrigo Maia e mira reforma da Previdência após barrar denúncia da PGR

Segundo a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência, o mal-estar sentido por Temer foi uma questão urológica  e não tem relação alguma com o diagnóstico de obstrução parcial de uma artéria coronária, noticiado pela imprensa no início do mês. 

"O presidente teve um desconforto no fim da manhã e foi consultado no departamento médico do Palácio do Planalto", diz a nota. "O médico de plantão constatou uma obstrução urológica e recomendou que fosse avaliado no Hospital do Exército, onde se encontra para realização de exame e devido tratamento", explica o texto oficial.

Leia também: Ministro do STF intima Polícia Federal a formular perguntas para Temer sobre decreto dos Portos

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, reafirmou que o presidente sentiu uma indisposição renal e foi ao hospital para realizar exames. Ainda de acordo com o ministro, Michel Temer lhe telefonou diretamente do Hospital do Exército , disse que está bem e que logo deixará o centro cirúrgico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.