A assessoria do Planalto afirmou que o encontro entre ministros, aliados e presidente é 'contribuição ao almoço' oferecido por Maia na quinta-feira (7)

Michel Temer recebe ministros e aliados no Palácio do Jaburu, neste sábado, em encontro fora da agenda oficial
Beto Barata/PR - 21.8.2017
Michel Temer recebe ministros e aliados no Palácio do Jaburu, neste sábado, em encontro fora da agenda oficial

O presidente Michel Temer convidou ministros e parlamentares aliados para um almoço na residência oficial do Palácio do Jaburu neste sábado (9). Segundo o Planalto, o objetivo do encontro é discutir temas como as reformas em tramitação no Congresso, e também sobre a economia do País.

Leia também: Após pedido de prisão de Janot, defesa entrega passaportes de Joesley e Saud

Além disso, Michel Temer estaria ‘retribuindo o almoço’ oferecido pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, na última quinta-feira (7), servindo como uma espécie de confraternização, de acordo com a assessoria do Planalto.

Estão participando da reunião, além de Maia, o presidente do Senado, Eunício Oliveira, e os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, da Justiça, Torquato Jardim, da Secretaria Geral, Moreira Franco, da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy, da Integração Nacional, Helder Barbalho, e também o deputado Heráclito Fortes (PSB-PI).

Vale lembrar que o almoço oferecido pelo presidente acontece um dia depois do pedido de prisão, feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF), dos executivos Joesley Batista e Ricardo Saud, do ex-procurador Marcelo Miller e, também, da denúncia feita por Janot da cúpula do PMDB no Senado, envolvendo aliados de Temer.

Leia também: Defesa oferece passaporte de Miller para Supremo rejeitar pedido de prisão

Além disso, a reunião fora da agenda oficial acontece apenas um dia depois de a Polícia Federal prender o ex-ministro Geddel Vieira Lima – amigo pessoal do presidente da República. O peemedebista já cumpria prisão domiciliar, mas estava sem tornozeleira eletrônica, por falta do equipamento em Salvador. A prisão preventiva de Geddel Vieira Lima foi determinada pelo juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, e ele foi transferido para Brasília nesta sexta-feira (8).

Malas de dinheiro

Nesta quinta-feira (7), o dono do apartamento – onde mais de R$ 51 milhões atribuídos ao ex-ministro foram encontrados – confirmou, em depoimento à PF, que o imóvel realmente foi emprestado a Geddel.

Dinheiro encontrado em
Divulgação/Polícia Federal
Dinheiro encontrado em "bunker" de Geddel Vieira Lima foi contabilizado em um banco, informou a PF

As informações foram divulgadas pelo Superintendente da Polícia Federal na Bahia, Daniel Madruga. De acordo com o delegado, Silvio Silveira, proprietário do apartamento, emprestou o endereço a Geddel , para que ele guardasse os pertences do pai, que morreu no ano passado.

Silveira disse não saber da real intenção de Geddel quando solicitou o empréstimo do apartamento, localizado no bairro da Graça, em Salvador.

Leia também: Após pedido de prisão de Janot, defesa entrega passaportes de Joesley e Saud

Após a contagem de todas as notas, concluiu-se que o valor apreendido na Rua Barão de Loreto soma R$ 42.643,50 e US$ 2.688 milhões, totalizando, em reais, R$ 51.030.866,40. A quantia será depositada em uma conta judicial e já foi adicionada ao processo, que vai investigar a procedência do dinheiro e se tem mesmo ligação com o ex-ministro.

Apesar de todos os acontecimentos tensos da última semana, o presidente Michel Temer divulgou um vídeo nas redes sociais em que faz um balanço positivo dos últimos dias.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.