Ciro Gomes chama Temer de "canalha" e diz que Gilmar Mendes "insulta" o STF

Pré-candidato à Presidência pelo PDT condenou a extinção de área de preservação ambiental e decisões do ministro em soltar presos da Lava Jato
Foto: Nelson Jr./SCO/STF - 28.6.17
Ministro do STF Gilmar Mendes vem sendo contestado por decisões que favorecem alvos de prisões preventivas

O vice-presidente nacional do PDT e pré-canditado à Presidência da República pelo partido, Ciro Gomes, aproveitou evento realizado na noite dessa sexta-feira (25) em Contagem (MG) para atacar o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). As críticas decorrem das recentes decisões do magistrado em conceder liberdade a presos por esquemas investigados a partir da Lava Jato, como o empresário Jacob Barata Filho  e o ex-presidente da Detro Rogério Onofre

"Ele [Gilmar] está erodindo dramaticamente a respeitabilidade que o povo brasileiro precisa ter no STF. Não é possível que ele continue a insultar a Corte dessa maneira", disse Ciro Gomes , sem mencionar nominalmente Gilmar Mendes. "Como advogado, como professor de Direito e como militante político, fico constrangido pelas suas decisões. Em algum momento ele precisa botar a mão na consciência e se recolher ao cargo de ministro do STF."

Leia também: Barroso autoriza 18º inquérito contra o senador Renan Calheiros no STF

O pedetista também criticou o presidente Michel Temer, a quem chamou de "canalha". O xingamento foi direcionado ao peemedebista assim que Ciro mencionou a extinção de área de preservação entre os estados do Pará e do Amapá, anunciada nesta semana pelo Planalto.

"A atitude de 'vendilhão' do golpista Michel Temer não tem limite. Esse canalha revogou, sem consultar ninguém, uma reserva ambiental e indígena do tamanho da Dinamarca, colocando em risco a Amazônia. Não podemos tolerar esse crime que ameaça floresta, rios e populações tradicionais", vociferou Gomes.

Leia também: Governo diz que extinção de reserva na Amazônia não afeta preservação ambiental

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-08-26/ciro-gomes.html