O político e ativista, que foi ex-marido de Dilma Rousseff, tinha 79 anos e estava internado desde o final de julho em um hospital de Porto Alegre

Carlos Araújo, era ex-deputado, ativista e foi casado com a ex-presidente da República Dilma Rousseff
Reprodução RBS TV
Carlos Araújo, era ex-deputado, ativista e foi casado com a ex-presidente da República Dilma Rousseff


Morreu no início da madrugada deste sábado (12), em Porto Alegre, o ex-deputado e ativista Carlos Araújo. Ele era ex-marido da presidente Dilma Rousseff, tinha 79 anos de idade e estava internado deste o mês de julho em um hospital em Porto Alegre. 

Leia também: Rodrigo Maia critica criação de fundo para financiar eleições

Carlos Araújo foi internado no dia 25 do mês passado no Hospital São Francisco, Santa Casa de Misericórdia, em Porto Alegre, porém a família não permitiu que o motivo da internação fosse reveladona época. Não há informações o que levou ao falecumento do e-deputado, tanto que o boletim médico emitido na manhã deste sabado (12) para comunicar o falecimento de Araújo, as causas da morte não foram informadas. 

Ele permaneceu internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de 25 de julho até o dia 28, quando foi se recuperar no quarto da unidade. Na época, a equipe médica que o atendeu informou que o estado de saúde dele era estável. 

A ex-presidente da república Dilma Roussef está no Rio de Janeiro e deve chegar na tarde deste sábado (12) em Porto Alegre para o sepultamento de Araújo, porém ela não se manifestou pela morte de seu ex-marido até o presente momento. 

Leia também: Último a entrar no STF, Moraes critica proposta que limita mandato de ministros

Vida pública

Em 1969 conheceu Dilma Rousseff, período em que ambos lutavam contra o regime ditatorial que cerceava os direitos da população brasileira e juntos criaram uma organização de combate a ditadura militar.

Eles se apaixonaram, se casaram. Foram presos e torturados por militares e quando são libertados voltam para Porto Alegre, cidade de nascimento de ambos, e lá têm o único fruto da união de 20 anos, Ana Paula.

Após a ditadura, ele passou a ser mais ativo na política quando tornou-se deputado estadual pelo Partido Democrático Trabalhista ( PDT ), partido que ajudou a fundar. Ele atuou na política até o ano de 2000, quando decidiu se aposentar da carreira pública e passou a exercer a função de sua formação, com escritório próprio em Porto Alegre, e especializado nas causas trabalhistas. Carlos Araújo chegou a ser considerado um dos mais antigos e experiente especialista na legislação trabalhista no Brasil.

A bancada do Partido dos Trabalhadores na Câmara dos Deputados divulgou nota de pesar pelo falecimento do ex-deputado. “A combatividade de Carlos Araújo e a defesa de ideais para a construção de um Brasil desenvolvido, justo, solidário e democrático ficam como exemplo para todos”, diz a nota.

Leia também: Relator da denúncia contra Temer, Sérgio Zveiter anuncia que deixará o PMDB

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.