Tamanho do texto

Presidente se reuniu com líder do PSB na Câmara para dissuadir ala rebelde do partido da ideia de migrar para o DEM, partido de Rodrigo Maia; entenda

Em caso de afastamento de Michel Temer (PMDB), deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) irá assumir a Presidência
Lula Marques/Agência PT - 14.9.2016
Em caso de afastamento de Michel Temer (PMDB), deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) irá assumir a Presidência

O presidente Michel Temer se encontrou na manhã desta terça-feira (18) com a líder do PSB na Câmara, deputada Tereza Cristina (MS). O presidente foi pessoalmente à casa da parlamentar antes de dar início aos compromissos da agenda oficial no Palácio do Planalto.

Leia também: Janot diz não ter pressa para apresentar nova denúncia contra Michel Temer

O encontro foi marcado a pedido do próprio Michel Temer , segundo informou a assessoria do PSB à reportagem da Agência Brasil . Temer questionou a líder do partido sobre a possível saída de parlamentares do PSB para outras legendas da base aliada, especialmente para o DEM, partido de Rodrigo Maia – eventual sucessor de Temer na Presidência.

O PSB atravessa momento de divergências internas e uma possível debandada de aliados do peemedebista pode dar força à ideia de autorizar a abertura de um processo contra Temer no Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo a assessoria do PSB, a deputada Tereza Cristina respondeu ao presidente que não há essa possibilidade e que está trabalhando para solucionar as divergências entre os integrantes da bancada e a direção nacional do partido.

A liderança avaliou que a tentativa de reaproximação de Temer com o PSB não significa um realinhamento do partido com a base aliada. Em maio deste ano, a Executiva Nacional do PSB decidiu romper com a base governista depois da divulgação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) do conteúdo das delações dos empresários da JBS, no âmbito da Operação Lava Jato, em que Temer é acusado de participar de um esquema de pagamento de propina e troca de favores com os delatores.

Leia também: Moro nega haver contradições em sentença e rejeita contestação da defesa de Lula

Apoio à reforma tributária?

Oficialmente, o café da manhã teve como pretexto o pedido de apoio à proposta de reforma  tributária que o governo pretende enviar ao Congresso Nacional. O presidente também teria agradecido os  dois votos peessebistas a favor do arquivamento da denúncia contra Temer que tramita na Câmara.

Os deputados do PSB Danilo Forte (CE) e Fábio Garcia (MT) votaram a favor de Temer na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara, contrariando a orientação do partido, que havia fechado questão favorável ao parecer de Sergio Zveiter (PMDB-RJ), que recomendava a admissibilidade da acusação apresentada pela Procuradoria-Geral da República contra Temer pelo crime de corrupção passiva.

O novo parecer sobre a denúncia oferecida por Rodrigo Janot será votado em agosto pelo plenário da Câmara. Caso ao menos 342 deputados votem pela admissibilidade da denúncia, Michel Temer será afastado da Presidência da República, que será assumida por Rodrigo Maia .

Leia também: Veja quais os senadores e deputados que vão atuar durante o recesso parlamentar

*Com informações e reportagem da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.