Defesa de Lula aponta "contradições" na sentença de Moro e recorre da condenação

Advogados do ex-presidente alegam em recurso protocolado na noite dessa sexta-feira (14) que há "contradições, omissões e obscuridades" na sentença
Foto: Reprodução
Advogados de Lula alegam que juiz Sérgio Moro cerceou direito de defesa ao recursar documentos

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolaram na noite dessa sexta-feira (14) recurso contra a condenação do petista no caso tríplex na Lava Jato . A sentença que impôs a Lula pena de 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro foi proferida pelo juiz Sérgio Moro na quarta-feira (12).

No documento de 67 páginas (confira a íntegra ao fim do texto), a defesa de Lula alega que há "contradições, omissões e obscuridades" na decisão do juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba. Entre os argumentos apresentados no recurso, que será julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), está a "ausência de imparcialidade" do juiz Moro para julgar as acusações contra o ex-presidente.

Os advogados alegam que houve cerceamento da defesa quando o magistrado negou a inclusão de arquivos pedidos pelos defensores do ex-presidente e autorizou a juntada de "documentos selecionados" pelo Ministério Público Federal.

Também é apontado pelos advogados Cristiano Zanin Martins, Roberto Teixeira, José Roberto Batochio e Valeska Teixeira Martins que o juiz Sérgio Moro desconsiderou "fartos elementos de prova que mostram que o ex-presidente Lula jamais teve a propriedade ou a posse" do apartamento 164-A do Condomínio Solaris, no Guarujá.

Leia também: Movimentos sociais marcam ato em defesa de Lula em vários estados

"Única prova nesse processo é a da minha inocência"

O ex-presidente Lula voltou a alegar sua inocência em evento realizado na manhã deste sábado (15) na sede do Partido dos Trabalhadores em Diadema, no ABC Paulista – berço histórico do PT.

Em discurso em tom de comício, o petista criticou a atuação do juiz Moro e da força-tarefa da Lava Jato, que, segundo ele, estariam "servindo aos interesses" de parte da imprensa que apoiou o impeachment de Dilma Rousseff.

"A única prova que existe naquele processo é a prova da minha inocência. A sentença não disse em nenhum momento qual foi o benefício que eu recebi", disse Lula. 

"Ele [Moro] não fez a sentença só para me prejudicar. Ele estava prestando contas a quem os criou, que foi a imprensa brasileira. Eles odeiam o PT. Alguns setores da imprensa fazem o papel de tornar verdade a mentira da Polícia Federal. Depois, ela torna verdade a mentira que o Ministério Público. O Moro aceita a mentira", esbravejou o petista. 

Leia também: Governo liberou R$ 134 milhões a deputados que votaram a favor de Temer na CCJ

Confira a íntegra do recurso de Lula na Lava Jato:


Link deste artigo: https://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-07-15/defesa-de-lula.html