PF apreende no Rio parte das joias compradas por Adriana Ancelmo e Cabral

Ao menos 15 joias foram localizadas pelos agentes federais na casa da irmã da ex-primeira-dama do Rio; casal teria gastado R$ 11 milhões em 189 peças
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil - 10.5.17
Esposa do ex-governador Sergio Cabral, Adriana Ancelmo, deixa a 7ª Vara Federal Criminal do Rio após depoimento

A Polícia Federal apreendeu joias da esposa de Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo , em dois endereços ligados a ela nesta sexta-feira (23). Atualmente cumprindo prisão domiciliar, a ex-primeira-dama do Rio de Janeiro é uma das pessoas denunciadas na Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato no Rio.

As buscas foram realizadas pelos agentes federais nos bairros de Ipanema e do Jardim Botânico, ambos na zona sul do Rio. O apartamento da irmã de Adriana Ancelmo , chamada Nusia Mansur, foi um dos locais vasculhados nesta manhã. De acordo com reportagem da TV Globo, ao menos 15 joias foram apreendidas no local.

Leia também: Jato que transportava ministro Gilmar Mendes sofre pane durante voo

As joias de Adriana

Na denúncia apresentada à Justiça pelo Ministério Público Federal, consta que Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo adquiriram pelo menos 189 joias no período a partir do ano 2000. Apenas 40 peças haviam sido apreendidas pela Polícia Federal a partir de mandados de busca expedidos até o momento.

Segundo o MPF, a compra de joias era feita para lavar dinheiro obtido em práticas ilícitas. Cerca de R$ 11 milhões foram gastos na compra dos bens de luxo.

Em depoimento prestado à Justiça Federal no fim do mês passado, Sérgio Cabral admitiu que comprava joias da joalheria Antônio Bernades à esposa em datas festivas com dinheiro advindo 'de sobras de campanha eleitoral'.

Cabral negou, no entanto, que Adriana soubesse de esquemas de caixa dois orquestrados por ele. "Sempre respeitamos nossas individualidades. Jamais interferi no dia a dia do escritório dela e jamais ela interferiu no meu dia a dia. Nunca recebi nenhum valor do escritório de Adriana", declarou.

Adriana Anselmo é acusada de envolvimento em crimes de corrupção praticados pelo seu marido e por outras pessoas, inclusive com a utilização de seu escritório de advocacia para receber altas quantias de propina. Ela é investigada em ação penal da Operação Calicute, assim como a ex-esposa de Cabral, Susana Neves.

Veja as fotos das joias de Adriana Ancelmo apreendidas pela PF:


Leia também: Dom Orani é chamado pela defesa de Cabral para ser testemunha dele na Lava Jato

*Com informações da Agência Brasil

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2017-06-23/adriana-ancelmo.html