Tamanho do texto

Noruega é o principal financiador do Fundo Amazônia, com repasse de R$ 2,8 bilhões, mas o desmatamento aumentou em 2016; veja como será essa visita

Michel Temer chegou nesta quinta-feira à Noruega para buscar investimentos e discutir questão ambiental
Divulgação/Palácio do Planalto
Michel Temer chegou nesta quinta-feira à Noruega para buscar investimentos e discutir questão ambiental

Depois de passar dois dias na Rússia, o presidente da República, Michel Temer (PMDB), chegou, nesta quinta-feira (22), em Oslo, capital da Noruega, para discutir com autoridades locais – entre oustros assuntos – a questão ambiental.

Leia também: Irmã de Aécio, Andrea Neves deixa presídio em MG e vai para prisão domiciliar

Hoje, a Noruega é o principal país financiador do Fundo Amazônia, com repasses de R$ 2,8 bilhões, entre 2009 e 2016. Nos últimos dias, porém, as autoridades norueguesas têm feito críticas ao governo brasileiro e ameaçado suspender o financiamento para proteção ambiental, por conta do aumento do desmatamento na região.

De acordo com um estudo da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o desmatamento, que vinha em uma tendência de queda há alguns anos no Brasil, teve um aumento de 58% em 2016.

O país também é o oitavo maior investidor estrangeiro no Brasil, com presença no setor de energia. Atualmente, há 89 projetos no âmbito do Fundo Amazônia em áreas como combate ao desmatamento, regularização fundiária e gestão territorial e ambiental de terras indígenas. O Fundo é administrado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Nesta quinta, Temer se encontra com investidores em Oslo. Na (23), o presidente deve se reunir com o Rei Harald V, com a primeira-ministra, Erna Solberg, e com o presidente do Parlamento, Olemic Thommessen.

De acordo com o Palácio do Planalto, o presidente buscará, nesses encontros, ampliar o comércio entre os dois países. Há também interesse em avançar nas negociações para um acordo de livre comércio entre o Mercosul e a Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA), grupo integrado pelo país europeu, pela Islândia, Liechtenstein e Suíça. 

Em seu primeiro discurso no país, Temer disse aos empresários noruegueses que veio trazer "uma mensagem de confiança". "O Brasil, digo sem medo de errar, está deixando para trás uma severa crise de sua historia", afirmou o presidente. "Temos levado adiante reformas que não se viam há muito tempo no País."

Rússia

Presidente da Rússia, Vladimir Putin, recebeu seu homólogo brasileiro, Michel Temer, nesta quarta-feira
Divulgação/Palácio do Planalto
Presidente da Rússia, Vladimir Putin, recebeu seu homólogo brasileiro, Michel Temer, nesta quarta-feira

Temer destacou que sua viagem à Rússia renovou "uma parceria efetivamente estratégica entre dois países de grande extensão" . Além disso, o peemedebista ressaltou que é preciso que as duas nações se unam no cenário internacional

Na viagem feita a Moscou, foram assinados vários acordos para desburocratizar e incentivar as relações comerciais entre os dois países, bem como favorecer a cooperação econômica, os investimentos e os diálogos bilaterais.

Nos encontros, Temer assumiu o compromisso de aproximar Mercosul e União Econômica Euro-Asiática, quando o Brasil assumir a presidência do bloco sul-americano, no próximo semestre.

Temer e o presidente russo, Vladimir Putin, assinaram uma declaração conjunta na qual os dois países manifestam posições e agendas de interesse comum relativas à política internacional. 

Leia também: Dois ministros do STF votam contra revisão da delação premiada da JBS

A viagem de retorno de Temer da Noruega para Brasília está prevista para a noite desta sexta-feira.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.