A tentativa desesperada de surfar a onda da audiência pode levar o jornalista a cometer erros e injustiças que derrubariam até o Presidente da República

A frase mais forte e repetida nos últimos dias tem sido: "Tem que se manter isso, viu?". Assim, jogada, fora de qualquer contexto ou de um diálogo ela não representa problema algum, não é? Sim, mas ela quase foi responsável pela renúncia do presidente Michel Temer.

Leia também: Joesley tenta incriminar Temer de forma fraudulenta

Presidente Michel Temer durante pronunciamento feito no Planalto nesta quinta-feira
Isac Nóbrega/PR - 18.5.17
Presidente Michel Temer durante pronunciamento feito no Planalto nesta quinta-feira

A função do bom jornalismo passa exatamente pela importância de checar em qual o contexto ela foi usada. No caso que envolve o presidente Michel Temer não foi isso que aconteceu. A maioria dos portais de notícias, redes de TV, blogs e jornais impressos foram movidos pela euforia de colocar a frase como um pedido do presidente em manter um suborno para comprar o silêncio do deputado cassado, Eduardo Cunha.

Pois bem, passada toda essa comoção e euforia, os áudios completos da conversa entre o presidente e o empresário e dono da JBS foram revelados, finalmente todos tiveram acesso as conversas e saíram de baixo da saia de Lauro Jardim, até então dono da única verdade replicada aos quatro cantos.

Ao todo são quase 40 minutos de conversa entre os dois, nesses minutos a famosa frase não liga o presidente a nenhum tipo de propina a Eduardo Cunha. O desejo desenfreado em surfar a onda da audiência fez com que muitos portais publicassem uma informação falsa.

Faltou a boa e velha "checagem" da notícia. O básico do básico do bom jornalismo. Veja o trecho da conversa: 

Joesley: Eu estou lá me defendendo. Como é que eu, o que é que eu mais ou menos dei conta de fazer até agora? Eu tô de bem com o Eduardo...

Presidente Temer: Tem que manter isso, viu?

Joesley: Todo mês, também, eu estou segurando as pontas, estou indo. Esse processo, eu estou meio enrolado, assim, no processo...

Leia também: "Não renunciarei", garante Michel Temer

A única coisa que alguém equilibrado e honesto pode concluir é que Temer incentiva Joesley a manter uma relação não conflituosa com Eduardo Cunha. É impossível concluir que Joesley, ou qualquer outra pessoa, está pagando uma semanada para comprar o silencio de Cunha, e muito que o presidente sabia e incentiva a alegada prática.

Leia também: Advogado deixa defesa de Cunha após episódio sobre compra de silêncio

Vera Magalhães: “Nós, jornalistas, avançamos o sinal ”

Em vídeo, a jornalista e comentarista da Jovem Pan, Vera Magalhães fala sobre a prática do bom jornalismo e como a questão que envolve o presidente Michel Temer deveria ter sido tratada por todos os meios de comunicação. A busca pela verdade e a apuração deveria estar sempre em primeiro lugar. Assista ao depoimento da jornalista:





    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.