Reportagem acusa Lula de ter recebido "mala de dinheiro" entre 2011 e 2012 para facilitar concretização de contrato entre Petrobras e Camargo Correia

Advogados de Lula caracterizam texto como
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 29.8.2016
Advogados de Lula caracterizam texto como "mentiroso e sensacionalista" e entram com ação por danos morais

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva entraram com ação judicial na quarta-feira (23) para reparação de danos morais depois da publicação do texto “Levei mala de dinheiro para Lula”, na edição desta semana da revista IstoÉ.

Leia também: "Governo culpa o trabalhador pela crise", diz Lula sobre reforma da Previdência

A ação, direcionada à Editora Três Ltda, Sérgio Pardellas, Germano Oliveira e Davincci Lourenço de Almeida, solicita condenação dos acusados e pagamento de indenização no valor de R$ 1 milhão por considerar a reportagem mentirosa e sensacionalista contra Lula .

De acordo com o texto, o ex-presidente teria sido pago para facilitar a concretização de um contrato entre a Petrobras e a construtora Camargo Correio. Em nota, a defesa do petista afirma que a tal “mala de dinheiro” não passa de uma invenção.

A fonte da reportagem, Davincci Lourenço, também é questionada pelos advogados, que afirmam que é uma “pessoa cujo histórico de vida contempla outros atentados contra a honra alheia”.

Leia também: Polícia Federal diz que Lula e Dilma cometeram crimes para barrar Lava Jato

Lourenço é conhecido por alguns de seus vídeos publicados na internet. Em um deles, aparece em manifestação, pedindo intervenção militar. Já em outro, afirma que "a dengue e a zika são, na verdade, manipulações da então presidente Dilma Rousseff."

Outro ponto apresentado pela defesa é que, no período em que o ex-presidente supostamente teria recebido o dinheiro, entre 2011 e 2012, ele estava fora de qualquer cargo público e estava recebendo tratamento para câncer de laringe.

“IstoÉ foge à responsabilidade de uma imprensa séria, preocupada em apurar a verdade dos fatos. Mais do que isso, afronta os direitos à personalidade que são assegurados a Lula pela Constituição Federal” escreveram os advogados Cristiano Zanin Martins e Roberto Teixeira.

Leia também: Filho de Bolsonaro lança enquete para eleição de 2018, mas Lula é o vencedor

Recuperação de imagem

O ex-presidente já afirmou diversas vezes que “2017 é o ano para recuperar a imagem do PT”, mas tanto ele quanto o partido são, cada vez mais, alvos de acusações e investigações prejudiciais à reputação do político. Como pretende concorrer à presidência em 2018, Lula está fazendo trabalho intensivo para tentar provar sua inocência e expor ataques infundados.

    Leia tudo sobre: Lula
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.