Nomes haviam sido divulgados nesta quinta; presidente aproveitou a cerimônia para homenagear publicamente a ex-primeira-dama Marisa

Em seu discurso, Temer justificou a mudança no Ministério da Justiça citando a crise penitenciária que afeta o País
Reprodução/Globo News
Em seu discurso, Temer justificou a mudança no Ministério da Justiça citando a crise penitenciária que afeta o País

O presidente da República Michel Temer empossou, nesta sexta-feira (3), três novos ministros que passarão a compor o primeiro escalão do governo nos próximos anos.

LEIA MAIS: Temer cria mais dois ministérios e nomeia Imbassahy para a Secretaria de Governo

A cerimônia teve início às 11h desta sexta, no Palácio do Planalto e durou cerca de uma hora. Após os novos ministros assinarem seus termos de posse, Temer falou ao público.

Antonio Imbassahy tomou posse da Secretaria de Governo, Moreira Franco da Secretaria Geral da República e Luislinda Valois da pasta de Direitos Humanos. O até então ministro da Justiça Alexandre Moraes passa agora a comandar o ministério da Justiça e Segurança Pública.

Em seu discurso, Temer justificou a mudança no Ministério da Justiça citando a crise penitenciária que afeta o País.

"Os atos administrativos ou legislativos derivam precisamente dos fatos que na vida real vão ocorrendo e os últimos fatos, especialmente deste último mês de janeiro, esteve (sic) a indicar a necessidade do governo federal ingressar fortemente, expressivamente na área da segurança pública", anunciou.

LEIA MAIS: Com 61 votos, Eunício de Oliveira é eleito o novo presidente do Senado

Aproveitou também para afirmar que a questão dos direitos humanos "ultrapassou as fronteiras dos países", o que explicaria a criação da pasta dedicada a Luislinda.

Minuto de silêncio

Durante a cerimônia de posse dos novos ministros, Temer pediu ao público um minuto de silêncio em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, esposa do ex-presidente Lula, que teve a morte cerebral declarada na última quinta-feira (2).

"Vou pedir licença a vocês pra fazer um pensamento positivo aqui para a ex-primeira-dama, Dona Marisa, que está ainda numa situação muito delicada, de modo que eu vou pedir um minuto de silêncio para que a gente possa homenageá-la com a nossa fé e a nossa oração", declarou.

Nesta quinta, Temer visitou Lula no Hospital Sírio-Libanês, onde Marisa está internada. A família de Lula já permitiu a doação de órgãos de Marisa. Ainda nesta sexta, ela passará por exames para comprovar a morte cerebral  e, só após o resultado de tais exames serem alcançados, o corpo da ex-primeira-dama passará pelos procedimentos de doação de órgãos.

    Leia tudo sobre: LULA
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.