Suposta "falta de animação" do presidente de República durante o evento gerou comentários dos internautas nas redes sociais; entrega foi em Brasília

Animação de Temer durante a entrega de presentes em Brasília virou assunto nas redes sociais
Divulgação/Palácio do Planalto
Animação de Temer durante a entrega de presentes em Brasília virou assunto nas redes sociais

Em busca de pautas positivas para enaltecer o noticiário de fim de ano sobre o governo federal, o presidente da República Michel Temer (PMDB) e a primeira-dama Marcela Temer entregaram, nesta sexta-feira (16), presentes para crianças no Salão Nobre do Palácio do Planalto.

LEIA TAMBÉM:  Assessor de Temer acusado de receber propina da Odebrecht pede demissão

A entrega de presentes aconteceu sob a presença do Papai Noel dos Correios, um funcionário público vestido do personagem. O evento também contou com a presença de um coral natalino formado por servidores.

As crianças tinham de 5 a 13 anos de idade e são estudantes de uma escola pública do Distrito Federal. Os presentes foram comprados pelos próprios funcionários do Palácio do Planalto, que pegaram cartinhas escritas pelas crianças e enviadas aos Correios.

No entanto, nas fotos do evento divulgadas pela imprensa, o presidente da República aparece com o rosto fechado e, assim como as crianças, não demonstrou muita animação com o evento. A única pessoa que aparece rindo é a primeira-dama, Michele, vestida com um vestido que parece uma toga, meio vermelho e meio azul.

Com isso, as imagens foram amplamente comentadas nas redes sociais e vários internautas brincaram sobre o que chamaram de "Natal do temer". "Temer foi dar presentes de Natal pras crianças de Brasília e fotos mostraram o pânico delas. Elas serão afetadas pela PEC 55", disse uma pessoa no Twitter. "Michel Temer sou eu nas festas de Natal da família", disse outra.

Baixa popularidade

Nesta sexta-feira, o governo Temer foi atingido por mais uma notícia que balançou a confiança do brasileiro em sua gestão. Em uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) , 46% dos entrevistados afirmaram que consideram a gestão de Temer ruim ou péssima.

Em resposta à pesquisa, Temer afirmou, ainda nesta sexta, em um almoço com oficiais do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, que "não espera aplausos imediatos" da população e que não se importa com a baixa aprovação.

“O caminho certo que estamos trilhando nem sempre é o mais popular em determinado momento, mas nossa responsabilidade não é buscar aplausos imediatos, aprovação a qualquer preço. Nosso compromisso é desatar os nós que têm comprometido nosso crescimento econômico”, declarou o presidente, alegando estar “agindo com disciplina e seguindo regras já testadas e consagradas”.

Temer argumentou aos presentes que poderia e teria sido mais confortável não apresentar propostas que dividam as opiniões  durante os menos de dois anos que tem pela frente até deixar o cargo, mas os tempos, segundo o presidente, “exigem coragem”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.